AS REDES SOCIAIS E O PODER DO INDIVÍDUO

Por : Percival Puggina

            As redes sociais são um grande arrastão lançado ao mar da informação. Vem peixe bom, arraia miúda e, junto, o inevitável lixo marinho. As pessoas sabem disso e, com o tempo, aprendem a necessária catação. Obviamente, há quem produza lixo e há quem prefira lixo. É inevitável reconhecer, porém, que a Internet, as redes e os smartphones promoveram verdadeira revolução democrática na informação e na análise dos fatos.

            Os grandes meios de comunicação, por seu turno, perderam o monopólio da interpretação dos acontecimentos e perceberam estar substancialmente reduzida sua influência na formação da opinião pública nacional. A pluralidade de opiniões passou a desnudar manipulações. A vitória de Bolsonaro foi a mais evidente prova disso. O presidente venceu uma eleição em que a totalidade da mídia brasileira o anunciava como alguém que perderia para todos os seus adversários, cuidando de apresentá-lo como um ogro, sob cujo comando o Brasil mergulharia numa era de trevas.  Essa imagem, aliás, foi vendida no exterior por um consórcio formado entre as correntes políticas derrotadas e o jornalismo capturado para seu serviço. Com efeito, fora de nossas fronteiras, as redes sociais brasileiras não exercem influência, mas os veículos tradicionais e as agências preservam a sua. Graças a essa particularidade, partidos opositores e jornalistas apresentam a má imagem do atual governo brasileiro no exterior como nociva aos interesses nacionais. Mas esquecem de dizer o quanto isso é produto de seu trabalho.

Leia mais...

PRISÃO DE ASSANGE : “QUANDO A DELAÇÃO NÃO É PREMIADA...”

Por : Pettersen Filho

Como quem dá lavagem aos porcos, a Embaixada do Equador acaba de botar na Rua, Assange, o Fudador e Mentor do Wikki Liks, Plataforma que publicou, ao vivo e a cores, milhares de Informações Secretas colhidas, enquanto Agente da NSA – Agência Americana de Informações, destacado para espionar, na Web, todos e tudo que pudesse interessar aos EUA, por isso, Inimigo Público Numero 1 dos States Unitede Off América...

Leia mais...

EU. INCONFIDENTE MINEIRO...

Por : Pettersen Filho

Ah, meu irmão Inconfidente Mineiro... 
Ou combatente qualquer de todas as causas difíceis, ou qualquer causa perdida. 
Pudesse eu, como tu, ver-me acuado pelo inimigo, em um lugar incivilizado da Terra... 
Fitar-lhe a cara e discerni-lo em seu uniforme bem tratado e limpo sob a pontaria destemida do seu fuzil. Mas não. 

Leia mais...

POR QUÊ SOU INCONFIDENTE MINEIRO ?

Por : Pettersen Filho

Quando se fala de Minas Gerais, a primeira ideia que vem a mente de muitas pessoas é a imagem de uma Maria-Fumaça correndo pacificamente por entre vales e montanhas sinuosas, reportando a um passado de cidades históricas que hoje não existe mais...

Outros, mais introspectivos, lembram da boa gente mineira que matreiramente prefere guardar silêncio diante de quase tudo.

No entanto, não é exatamente essa Minas Gerais que tenciono aqui abordar.

A Minas Gerais de que trato é a Inconfidente, é a Renovadora, e ao mesmo tempo, é também, a Recatada e a Tradicional. A Minas Gerais de que trato é a que anseia Falar:

Leia mais...

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO: “... ESSE POETA INCONFIDENTE”

Por : Prof. José Augusto Carvalho

Como professor de português sou muitas vezes requisitado por meus alunos para dar parecer em suas criações literárias em prosa ou em verso, ou em ultima instância para fazer as correções necessárias. Acolho de bom grado a tarefa porque não existe obra de que não se possa aproveitar ao menos uma frase que valha o esforço da leitura. E também porque, como diria Guimarães Rosa, “um livro pode valer pelo que muito nele não deveria caber”.

Quando Antuérpio Pettersen Filho me entregou seu livro digitado Inconfidente mineiro, imaginei que ficaria extasiado diante do lirismo e da ternura de suas páginas, que chegam a lembrar as vezes Manoel de Barros pela delicadeza. O poema  “Edifício”, por exemplo, é uma amostra de singeleza do poeta: “Lá perto de casa / havia um terreno baldio.../ Nele a criançada / se divertia / Lá perto de casa / havia um terreno baldio / Nele construíram / um enorme edifício “

Leia mais...

CELSO LUNGARETTI : "UMA CAUSA MAIS DO QUE NOBRE...”

Por : Pettersen Filho

“...Mais uma vez sou obrigado a pedir o apoio dos companheiros, amigos, leitores e cidadãos com espírito de justiça.

Faço-o com tamanho constrangimento que desde ontem estou tentando escrever este texto e jogando rascunhos fora. Finalmente, percebi que não era inspiração que me faltava – e esta acabaria atendendo aos meus insistentes chamados – mas convicção.

Pois sei muito bem que sou apenas mais um dentre tantos e tantos que, por travarem o bom combate, ora estão recebendo do novo governo um tratamento de inimigo. Sou merecedor da força que a todos faz enorme falta? Honestamente, não sei. Quem me lê que decida.

Leia mais...

21 DE ABRIL DE 2019 : “A INCONFIDÊNCIA MINEIRA NOSSA DE TODO DIA...”

Por : Pettersen Filho

Nos dias acalorados de hoje, quando se discute a Crise Financeira Mundial , a Desoneração Fiscal e o Papel do Estado Brasileiro na Economia e nos Meios de Produção, no promiscuo Jogo Político do “Toma Lá e Me Dá Cá ”do Congresso Nacional, e entre os vários Institutos da Federação, União, Estados e Municípios , tendo por personagens Figuras já Carimbadas da Velha República, tais como Moreira franco, José Serra, José Sarney, Michel Temer e outros, é necessário, especialmente, que reportemos o 21 de abril de 1789, em que, cansados do Jugo Português e da Ferocidade Arrecadatória da Coroa, reuniram-se, em Vila Rica - MG, atual cidade de Ouro Preto, alguns intelectuais da época, a destacar, Cláudio Manoel, Thomaz Antônio Gonzaga, Marília de Dirceu, Padre Rolim, Tiradentes , e muitos, muitos sonegadores.

Leia mais...

AÇÃO ENTRE AMIGOS... “ O AMIGO DO AMIGO DO MEU PAI”

Por : Pettersen Filho

Ação que definitivamente não cabe ao Poder Judiciário, iniciar, mas prerrogativa exclusiva do Ministério Público, “Dono da Ação Penal”, cuja titularidade está prevista nas incumbências do Ministério Público, artigos 127 a 129 da Carta Magna Federal, a Constituição da República de 1988, no entanto, a pedido do Ministro Presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, justamente direcionada ao seu Par, o Ministro Alexandre de Morais, a fim de investigar possíveis “Fake News”, expressão da moda, mas, nunca jamais, em tempo algum, conduta prevista como Crime no Código Penal brasileiro, a não ser se tomada como Crime contra a Honra, artigos 138 e seguintes do Código, culminou na imposição de Multa, e Determinação de que Matéria, aparentemente, legitima dos Sites Antagonista, e da Revista Crusoé fosse retirada da Rede Mundial de Computadores, sob pretexto, enfim, de Fake News.

Leia mais...

JOTA VIEIRA : DOMINGO, DIA 21/04 : 2º “SARAU DE POESIAS DA LIBERDADE”

Por : Pettersen Filho

“Crônica recorrente, que todos os anos, com pequenas modificações e contextualização história, reproduzo a cada 21 de Abril, ora, novamente reedito, nos dias acalorados de hoje, quando se discute a Crise Financeira Mundial , a Desoneração Fiscal e o Papel do Estado Brasileiro na Economia e nos Meios de Produção, no promiscuo Jogo Político do “Toma Lá e Me Dá Cá ”do Congresso Nacional, e entre os vários Institutos da Federação, União, Estados e Municípios , tendo por personagens Figuras já Carimbadas da Velha República, tais como José Sarney, Michel Temer e outros, é necessário, especialmente, que reportemos o 21 de abril de 1789, em que, cansados do Jugo Português e da Ferocidade Arrecadatória da Coroa, reuniram-se, em Vila Rica - MG, atual cidade de Ouro Preto, alguns intelectuais da época, a destacar, Cláudio Manoel, Thomaz Antônio Gonzaga, Marília de Dirceu, Padre Rolim, Tiradentes , e muitos, muitos sonegadores.

Leia mais...

GOVERNO ZEMA: ” MINAS GERAIS ADMINISTRADA COMO UM SUPERMERCADO...”

Por : Pettersen Filho

Nunca fui muito afeto a Política, pelo menos não a Política Partidária, de siglas momentâneas e de grupos transitórios no Poder, embora sabendo que a “Política”, no bom sentido, é inata ao Homem, e à vida em Sociedade...

Contudo, em se tratando de Política, não na conotação Grega da Palavra: “Polís”, no entendimento de “Pluralidade”, enfim, não posso definitivamente concordar com a nova política instalada em Minas Gerais, advinda do Governo Zema, à título de suposta “Economia”, Ótimo Administrador de Supermercados, exitoso Empresário do Setor Privado, demitindo e contratando embaladores e promotores de venda, “menores aprendizes”, que, ante a vacância do Poder, diante de uma desastrosa, e nefasta, administração Petista de Fernando Pimentel, antes pelo contrário, antecedida por uma Corrupta administração Aécio Neves, que ora, a pretexto da “Crise”, desinveste em Educação e Saúde, como quem planeja promoção de chuchu e abobrinha nas gôndolas de Supermercado, e, no momento, ousa desativar Rádios, como possivelmente a Estatal Inconfidência AM, com mais de oito décadas de existência, verdadeira barreira de Resistência, que anula, ou pelo menos contrasta, o sinal avassalador do Funk e Samba Enredo, nada contra, das Rádios de São Paulo e Rio de Janeiro, em pleno interior brasileiro, com sua programação regional, se não de resistência, pelo menos de comparação, o que me faz refletir:

Leia mais...

1º ENCONTRO NACIONAL DE ESCRITORES E DELEGADOS CULTURAIS : HOSTEL INCONFIDENTE MINEIRO RECEBERÁ DELEGAÇÕES...

Por : Pettersen Filho

Localizado na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, o Hostel Inconfidente Mineiro, em Parceria com a Escbrás, Entidade que afilia e emite Identificação, Carteira de Escritor, para todo o Brasil, receberá boa parte das Delegações Estaduais que afluirão para Belo Horizonte, entre 12 e 15/04, para aquele que será o 1º Encontro Nacional de Escritores e Delegados Culturais do Brasil, iniciativa da Escritora, e Presidente da Entidade, Léa Lú, em comemoração também aos seus 50 anos de carreira, dento do Projeto Cultural “Gente que faz Cultura”.

Leia mais...

REFORMAS NO BRASIL : “QUANDO A PROVIDÊNCIA É A PREVIDÊNCIA...”

Por : Pettersen Filho

Inicialmente, sempre tratei a tentativa de Reforma da Previdência no Brasil, e a suposta quebra das contas públicas na área, como uma fraude, lastreada no discurso falso do Governo, manobra contábil, para convencer a Sociedade do necessário arrocho salarial, justamente nas camadas menos favorecidas do Povo, especialmente no benefício do Trabalhador Aposentado, após 25, 30 ou 35 anos de trabalho árduo, quando chega ele em sua mais tênue idade, já enfraquecido pelos anos, e no finalzinho da sua vida, até que assisti, essa semana, o Ministro Paulo Guedes ser sabatinado na Câmara dos Deputados, onde prestava esclarecimentos sobre a tal Reforma da Previdência, aparentemente, apenas mais uma das aludidas reformas, que devem se estender também a Tributária e Fiscal.

Leia mais...