“A LEI É PARA TODOS ?” SOBRE TEMPOS BIZARROS, DIGNIDADES E VIDAS DESTROÇADAS

Por : Celso Lungaretti

Como passamos por tempos bizarros, é bom que sempre haja registros das ocorrências suspeitas no nosso dia a dia, pois podem prenunciar algo pior (ou não).

Então, informo que, como anistiado político desde outubro de 2005 (quando foi publicada a portaria ministerial respectiva), sempre pude obter os mesmos empréstimos consignados dos demais pensionistas da União e, em momentos de apuros financeiros, renová-los, recebendo de volta parte do valor das parcelas quitadas.

Leia mais...

HIPOCRISIA!

 

Por : Percival Puggina

          Se você perguntar a um desses jovens desorientados, que assumem Che Guevara como referência, qual o motivo dessa veneração, certamente ouvirá como resposta que a grande virtude do argentino era a coerência com seu ideal. Afinal, Guevara deu a vida por ele. Claro que Jesus Cristo foi infinitamente superior, mas Jesus Cristo, nesses casos, está fora de cogitação.  O que não passa pela cabeça da moçada é que esse supremo sacrifício é uma característica de seres notáveis, mas há condições para merecer o adjetivo: 1ª) que o ideal seja nobre e 2ª) que quem o abrace não se sinta no direito de sair por aí matando quem dele discorde. Che Guevara se desqualifica em ambas. Seu ideal já era comprovadamente desastroso quando o abraçou e ele se permitiu, enquanto tentava instalar uma guerrilha comunista na Bolívia, escrever sobre sua própria "sede de sangue". Era uma sede em proporções cósmicas porque nem mesmo uma guerra nuclear entre a URSS e os EUA, a partir de uma base de ogivas em Cuba, deixava de lhe parecer apetitosa e desejável. "Um, dois, três, mil Vietnãs!" não enchiam seu copo.

Leia mais...

DIREITO DO TRABALHO NÃO ANDA PARA TRÁS

                             

 Por : João Baptista Herkenhoff

O Direito do Trabalho sempre anda para a frente.

Não se conhecem retrocessos em nenhum pais.

A contínua ampliação dos direitos trabalhistas decorre de uma lei natural.

O Fascismo torturou, assassinou os opositores, calou a imprensa, mas não reduziu os direitos trabalhistas. As conquistas laborais ultrapassaram o Fascismo.

Na sua sanha de expulsar do Direito brasileiro a proteção do trabalhador, não se estranhe que esteja na mente dos laborcidas (neologismo apropriado – assassinos do trabalho) a revogação da Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel em 13 de maio de 1888.

Leia mais...

UMA ÉTICA MUNDIAL PARA A CULTURA DA PAZ

Por : António Justo

Mudança do paradigma institucional para o individual. Pensar e agir em Contexto de Globalização implica fomentar um Humanismo plural:

Na qualidade de professor de ética na Alemanha, onde tinha alunos cristãos, ateus, hindus e muçulmanos, vi-me confrontado a ter de distinguir melhor entre Moral e Ética na disciplina que lecionava, devido às diferentes “morais” de proveniência dos alunos e à óbvia necessidade de adquirirem um mínimo de valores éticos comuns para os habilitar para um adequado relacionamento intercultural no dia-a-dia e obterem a suficiente compreensão para respeitarem as diferentes morais e crenças. Pelo que observamos a nível mundial, as culturas encontram-se com problemas irresolvidos e a civilização ocidental passa um momento axial da sua História (ou sua negação), o que a leva a uma crise de sentido do Homem e da civilização.

Leia mais...

NOVO GOVERNO E TROCA DE SINAL

 

Por : Percival Puggina

          Qualquer observador atento já se terá deparado com o uso da expressão "troca de sinal" significando que – ao desalojar do poder o PT, bem como os partidos que o parasitam e seu ajudante de ordens, o MDB – o novo governo estaria agindo como seu inverso. Se o que tínhamos era "x", o novo governo seria "-x".

Leia mais...

PORTUGAL PERDEU RIQUEZA E PROSPERIDADE COM A INTRODUÇÃO DO EURO (- 40.604 EUROS POR HABITANTE)

Por : António Justo

Com a Zona Euro como com a Globalização só os Grandes avançam: Desde a Introdução do euro (1999 até 2017), o impacto da moeda comum na prosperidade dos países só foi positivo para Alemanha, Holanda e Grécia, tendo estes gerado mais riqueza do que teria sido sem o euro, como relata o resultado de um estudo realizado pelo “Centrum für Europeische politik” in Freiburg.

O efeito de prosperidade euro-Estado foi para a Alemanha 1.893 000 milhões de euros (1,893 trilhões de euros), o que corresponde a um ganho de cerca 23.000 euros por habitante.

Leia mais...

O AUTOPROCLAMADO GOLPE DA VENEZUELA...: “GUERRA FRIA NA AMÉRICA LATINA”

Por : Pettersen Filho

Golpe concebido, com dia e hora certa para ser disferido na Venezuela, no ultimo dia 23/02, pelo Presidente da Assembleia da Venezuela, Guaidó, “O Autoproclamado”, título que lhe é dado pela Imprensa Internacional, já que não eleito, e não representativo da atual sistemática do Poder no País, alijado de representatividade perante o Poder Executivo, de Nicolás Maduro, e mesmo do Poder Judiciário, mais alinhado ao Palácio Miraflores, Sede oficial do Governo, apresentado ao Mundo sob a forma de “Ajuda Humanitária”, muito embora sem a chancela da ONU, por sua vez chamada por Maduro de “Cavalo de Troia”, já que ação direta dos EUA para aperfeiçoarem a queda do Regime, possivelmente ponta de lança para uma Invasão Militar, feliz, ou infelizmente, conforme a ótica política do expectador, não deu certo, e Maduro continua firme no Poder.

Leia mais...

A FARSA DO VAZAMENTO DE BEBIANNO


Por : Percival Puggina

No dia 19, ouvi alguns discursos no Senado e fiquei preocupado. Que vazamento foi esse, capaz de causar tal reboliço? À noite, a Globo não falava de outra coisa. Seus comentaristas tratavam de "levantar" a matéria com esforços de halterofilismo. Exibiam fragmentos como se estivessem falando de Renato Duque, de Joesley Batista, de Palocci, de mensagem levada pelo "Bessias", de lista da Odebrecht, de revelações estarrecedoras. Vazou, vazou! Parem as máquinas! Conversa por WhatsApp é ou não é conversa? A matéria era apresentada no mesmo estilo dos velhos escândalos para ampliar a suposta semelhança. Os noticiários matutinos vieram no mesmo tom. A Globo, cada dia mais Globo.

Leia mais...

EM TEMPOS DE FACEBOOK & INTERNET, PARAFRASEANDO GERALDO VANDRÉ: “PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES...”

Por : Pettersen Filho

Soubessem os Internautas, Operadores das Redes Sociais, Facebook, Smarts Fones, Tablets, e Ferramentas Modernas de Comunicação, que são Eles, na verdade, todos eles, nós, instrumentos da modernidade e da disseminação cultural, meros fantoches automatos do Big Brother do Mundo atual, alvos de Governos e Corporações Financeiras, NSA & CIA, pensariam duas vezes antes de Twitar os amigos....

Leia mais...

... SAÍDA DE BEBIANO DO GOVERNO : “O CAPITÃO MANDA SEU RECADO “

Por : Pettersen Filho

Saída, Exoneração ou Demissão, chamem como queiram chamar, fundamentada como “Foro Privado”, praticada pelo próprio Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, naquele episódio que ficou conhecido como a Primeira Grande “Crise” do Governo, exarada com menos de 50 dias de Administração, a eliminação precoce do Ministro Bebiano dos quadros do Palácio do Planalto, justamente aquele que era considerado um dos mais imediatos aliados de Jair, no PSL, assim que proposta a sua Campanha, também aludida a existência de “Candidatos Laranja” na Chapa do Partido em Pernambuco, é sem duvida uma baixa inesperada, potencializada por vazamento, aparentemente proposital, de áudios trocados no Watzap, “um pra um” como se referiu Bolsonaro, entre o Presidente e o Ministro, publicados pela Revista Veja, o que superdimensionou a Crise, alcançando as ruas.

Leia mais...

MARIGHELLA, WAGNER MOURA E A DISTOPIA

Por : Percival Puggina

          Semana passada, num voto que antes da metade já está sendo classificado como "histórico" por figurinhas do recinto, Celso de Mello, ministro do STF, foi na esteira de Simone Beauvoir para sustentar que não se nasce mulher. Tudo se passaria, creio, como se a linda e cobiçada fêmea da nossa espécie viesse ao mundo com o destino dos pés de couve, pronta para ser cozida, gratinada, frita, ou flambada. Feita ao gosto da freguesia. Agora, inteiro-me sobre o filme que Wagner Moura rodou exaltando Marighella e isso ajudou a fixar, em mim, a ideia de que há uma distopia convivendo conosco. Utopia já é coisa complicada. Utopia pelo avesso, então...

Leia mais...

PODE O STF MANDAR O CONGRESSO VOTAR?

Por : Percival Puggina

          O decano do STF falou, falou, falou. Disse que não se nasce mulher, mas "torna-se mulher". Com essa monumental tolice, firmou sua aderência à ideologia de gênero e cuspiu fogo em quem pensa diferente. Quando muitos, já caindo a noite, creram que ele iria concluir, o ministro anunciou estar ainda antes de metade de seu voto e advertiu a Corte: outro tanto a ela estava reservado para a próxima sessão.

Leia mais...