VIVA O IRRESPONSÁVEL ELEITOR

Por : Gen. Valmir Fonseca Azevedo Pereira

 Breve, escolheremos o nosso futuro. Infelizmente, quando falamos sobre o nosso futuro, a decisão será de uma maioria inconsequente que decretará, segundo a mídia, a força do desgoverno, num regime que preservará incólume um bando de cretinos. É difícil para quem pode prever que poderemos mergulhar na ideologia comunista, aceitar semelhante desgraça, contudo, o povaréu assim o deseja, com fervor, pelas bolsas, pela ausência de cidadania, pelo apego aos corruptos, por louvar a impunidade e pela total falta de vergonha.

Leia mais...

A TIRANIA FINANCEIRA...

Por : Adriano Benayon

 A causa fundamental da depressão econômica  - e, portanto, da miséria e dos conflitos sociais - é a concentração, ficando a produção controlada por poucas empresas gigantes, as quais, em geral, agem como monopólios ou carteis.  Outra causa principal da depressão é a financeirização da economia, em parte gerada por artes da própria finança e em parte pela concentração da economia produtiva. Esta se manifesta não só nos centros e subcentros mundiais do capitalismo, mas também nos países que foram levados a especializar-se na produção mineral primária ou na agricultura para exportação de commodities.

Leia mais...

SARAU “POESIA COM TORRESMO” : UM SUCESSO !

Por : Pettersen Filho

Transcorreu no último Sábado, 02/08, com pleno êxito, o Sarau “Poesia com Torresmo”, no Bethônico Bar, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, com a apresentação consagradora de vários Poetas e Músicos, dentre eles, podemos citar Régis Dàlmeida, autor do CD “Garimpo”, quem, mão na viola, deu-nos uma canja, apresentando canções próprias, como “Equilíbrio da Natureza”, de sua autoria, e a sensacional “Morro Velho”, de Milton Nascimento, em singular interpretação.

Leia mais...

DEPUTADA KELMA COSTA : “UMA VOZ SINGULAR...”

Por : Pettersen Filho

Brasileira, Mãe de Três Filhos, Natural de Além Paraíba, ora radicada em Juiz de Fora, Zona da Mata Mineira, Esposa de Sargento das Forças Armadas brasileiras, quem, são constitucionalmente impedidas de manifestarem-se, como Instituição e Indivíduo, completamente amordaçadas, embora sejam muitas as demandas que vem das Casernas, a Candidata à Deputada Federal, Kelma Costa, encarna, em si mesma, a “Voz da Direita”, nessas eleições.

Leia mais...

O2/O8 :SARAU “POESIA COM TORRESMO”, NO BETHÔNICO BAR

Por : Pettersen Filho

 Evento que se repete a cada Primeiro Sábado do Mês, com apoio do “Jornal Grito Cidadão” e da ABDIC – Associação Brasileira do Indivíduo e da Cidadania, ocorrerá, especialmente nesse mês de Agosto no Dia 02, das 19:00 às 23:00 hs, no Bethônico Bar, em Belo Horizonte, o Sarau Poético “Poesia com Torresmo”, onde se reunirão Artistas Plásticos, Músicos e Poetas. Aberto ao Público, com entrada Franca, Reservas de Mesa poderão ser feitas através do Telefone  (31)93276581, com o proprietário do local, Marcos Bethônico (Saiba mais:

Leia mais...

FUNDOS ABUTRES : “A ARGENTINA, ROUBADA E ESTUPRADA...”

Por : Pettersen Filho

 Qual o Poder, afinal, possui um simples Magistrado, Juiz de Direito, de uma Corte Local, em Nova York, nos EUA, no limite Territorial da sua Jurisdição, em tese, quem abrange tão somente o Estado de Nova York, ao “Decidir” uma causa, segundo os seus critérios pessoais, Justos ou Não, e, com tal Decisão, subjugar toda uma Nação, a milhares-e-milhares de milhas dali, como é o caso da Argentina, e a sua Divida Externa ?    Essa, inexoravelmente, deve ser a pergunta que aflui à todos os Argentinos, tomados pelas consequências da Decisão de um Juiz singular, quem, acaba de julgar Causa proposta pelos chamados “Fundos Abutres”.

Leia mais...

GSD-9748 : “O PREÇO DA CIDADANIA...”

Por : Pettersen Filho

Indiscutível constatar que o Automóvel, “Carro”, assim como é conhecido, veiculo autopropulsado, é indispensável, como ferramenta, “Bem de Consumo”, na Sociedade Moderna, completamente solidificada, vigente, à partir do Automóvel, para glória e beneplácito da Industria de Impostos do Governo Federal, Estadual, Municipal (IPI, ICMS, Licenciamento, Registro, Multas e etc), da Industria Petrolífera (Exon, Shell, Petrobrás), e Multinacionais do Setor (Ford, Fiat, Renault, dentre outras), com o qual o Cidadão se desloca, com agilidade, sendo uma das principais conquistas da Sociedade de Consumo Capitalista Ocidental, sobretudo nas Sociedades Periféricas dos Países Subdesenvolvidos, como o Brasil, em que tal “Bem”, além de ser ferramenta útil, apta a substituir os precários serviços de Transportes Públicos, ônibus, trem ou metrô, incorpora, em si, um mínimo sintoma de “Graduação Social”, enfim, status, ainda em áureos tempos, do Brasil inflacionário, e dos tantos  Planos Econômicos malversados, Funaro, Collor, Bresser, e outros, chegando, em certos momentos, a ter Lista de Espera...

Leia mais...

A PROMISCUA RELAÇÃO DA INDÚSTRIA BÉLICA BRASILEIRA E ISRAEL...

Por : Alexandre Arienti Ramos

 A indústria bélica brasileira nos anos de presidência petista é o tema da dissertação de mestrado em história que estamos elaborando. As investigações indicam uma forte atuação desta indústria no estabelecimento das pautas políticas para o setor, no que tem sido bem sucedida. Poucos sabem, mas nos últimos anos foram aprovadas diversas políticas de incentivo fiscal e comercial para a Indústria Bélica "nacional". Desde 2005, esta indústria tem voz ativa na Comissão Militar da Indústria de Defesa (CMID), ligada ao ministério da Defesa, atuando por meio de seus representantes no Fórum da Indústria de Defesa (FID), subordinado à CMID.

Leia mais...

PERNAMBUCO E OS CONFLITOS SÓCIOAMBIENTAIS ...

Por : Heitor Scalambrini Costa

Em Pernambuco, o mais mesquinho dos egoísmos é como o governo tem tratado mal a questão ambiental e descuidado da qualidade de vida de sua população, pois não protege a natureza e nem respeita as pessoas. Aqui impera o racismo ambiental. O crédito público associado às isenções e aos incentivos fiscais e financeiros são armas poderosas que poderiam ser usadas para induzir um novo tipo de comportamento, exigindo integral e verdadeira responsabilidade social das empresas que viessem a se instalar no Estado. Quase a metade do crédito, todo de longo prazo e módicos juros, vem de bancos públicos muitas vezes avalizados pelo governo estadual. Logo, se o governo quisesse, outra forma de desenvolvimento (humano e social) seria possível: bastava induzir boas práticas através de sua força econômica, mudando os incentivos.

Leia mais...

A TRAGÉDIA DO ORIENTE MÉDIO

Por : Celso Lungaretti

 Era uma vez o Oeste: Mocinho de Branco e Bandido de preto...

Os folhetins, o cinema e a TV nos acostumaram a observar os complexos dramas das pessoas, povos e nações a partir de uma ótica simplista: heróis-vilões-vítimas. Ou, simplificando mais ainda, a acreditarmos que quem causa sofrimento às vítimas são os bandidos e quem as defende, os mocinhosNo fundo, trata-se do velho e obtuso maniqueísmo, a que os pensadores marxistas contrapuseram a dialética: Bem e Mal não existem como instâncias metafísicas que, desde os píncaros do paraíso celestial ou das profundezas do inferno, teleguiam a práxis humana, mas sim como resultado das decisões e ações adotadas pelos homens em cada situação.

Leia mais...

“PREVISÃO DO TEMPO” : PSDB ENFRENTARÁ DIAS QUENTES E SOL ESCALDENTE...

Por : Pettersen Filho

Romanticamente chamada de “Maior Capital Nordestina do Brasil”, São Paulo, também conhecida como “Terra da Garoa”, em razão das frequentes chuvas, concomitantemente, a Maior Metrópole brasileira, e também uma das maiores do Mundo, justamente pelo seu poderio econômico e político, fazendo com que varias outras regiões do Brasil orbitem em seu entorno, possui, sem sombras de dúvidas, um dos maiores contingentes de População Nordestina do País, capaz de ofuscar, e sobrepor, grandes metrópoles do próprio Nordeste, Salvador, Recife e Fortaleza.

Leia mais...

UM PAÍS DE FUTURO INCERTO E DUVIDOSO

Por : Gen. Valmir Fonseca Azevedo Pereira

 Numa rápida análise, quando olhamos a imensidão do território nacional, as suas inúmeras riquezas minerais, a existência de uma única língua, a ausência de confrontos internos e de hecatombes e uma série de outras obviedades, qualquer indivíduo de curta inteligência poderia afirmar que um dia o País estaria entre as grandes nações. Recordamos que na década de 40 do século passado, a alcunha de "País do Futuro", criada por Stefan Zweig, escritor,   romancista, poeta,  jornalista e biógrafo austríaco de origem judaica, se tornaria um apelido para o Brasil..

Leia mais...