A FALÊNCIA ECONÔMICA E MORAL DE UMA NAÇÃO

Por : Valmir Fonseca Azevedo Pereira

A origem de um Estado, até um analfabeto sabe.

Existe um território ocupado por um povo, que decide legitimar - se como uma entidade. Por isso, para criar um Estado, a população estabelece leis, que julga definirão o convívio de seus cidadãos.

Para tanto, uma consequência é a adoção de poderes, em geral três, o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, que, equilibradamente, irão conduzir os destinos do Estado.

Leia mais...

UM POVO CULTO NÃO DEVERIA SUPORTAR A TV QUE TEM

 

Por : António Justo

Os Poderes contestados de Ontem reúnem-se modernamente nos Canais de TV:

Acabo de chegar de Portugal. Uma estadia, na Quinta Outeiro da Luz, muito rica em contactos e em experiências humanas confortantes. O brilho da gente e do clima contrasta com a negrura e a baixeza de muitos programas da TV. Os responsáveis da TV parecem ter a intenção de educar o povo para o mórbido para o acaçapado, quando a sua missão não deveria ser educar mas informar e instruir!

Leia mais...

A RAIVA E O ÓDIO COMO ALIMENTOS NAS ULTIMAS ELEIÇÕES

Por : Roberto Romanelli Maia

As últimas eleições e a polÍtica que se apresentou no dia a dia dos brasileiros, independentemente da ideologia defendida e pregada por cada um, na prática, seja qual  for, consistiu na pregação sistemática da raiva, do ódio e da destruição do rival, num vale tudo que, em um país verdadeiramente civilizado, seria razão para a exclusão da candidata à reeleição.

Infelizmente, Dilma, o PT/PMDB e seus marqueteiros, sem ética e sem respeito por ninguém, procuraram seguir os  passos da própria história humana, que nos ensinou essa mesma prática. Lembremos que há bem pouco tempo, na Guerra Fria, vimos a pregação que incentivava os americanos a odiarem os comunistas, e os soviéticos, os capitalistas.

Leia mais...

UM FUTURO INCERTO E DUVIDOSO

Por : Valmir Fonseca Azevedo Pereira

O Brasil terá futuro? Qual?

Desde meados do século passado, otimistas, decretavam à época, que o País seria uma potência mundial.

As décadas foram passando, e apesar da euforia de alguns, O País pautou seu destino por um marcar passo incompreensível.

Como consequência da falta de determinação em perseguir sua trajetória de futura potência, o povo, a cada dia, perdia um bom naco do seu élan. E foi sobrevivendo aos trancos e barrancos.

Leia mais...

SARAU “POESIA COM TORRESMO”. DIA 1º/11

Por : Pettersen Filho

Evento que se repete a cada Primeiro Sábado do Mês, com apoio do “Jornal Grito Cidadão” e da ABDIC – Associação Brasileira do Indivíduo e da Cidadania, ocorrerá, especialmente nesse mês de Novembro no Dia 1º, das 19:00 às 23:00 hs, no antigo Bethônico Bar, em Belo Horizonte, o Sarau Poético “Poesia com Torresmo”, onde se reunirão Artistas Plásticos, Músicos e Poetas. Aberto ao Público, com entrada Franca, Reservas de Mesa poderão ser feitas através do Telefone  (31)96650965, com Alexandra (Saiba mais:http://www.abdic.org.br/index.php/home-10/303-bar-bethonico-belo-horizonte-ganha-bar-trematico  ),, ou com o Poeta Pettersen Filho (Saiba mais:http://www.abdic.org.br/index.php/home-5 ), ou no E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.   

Leia mais...

DOIS BRASIS; UMA REALIDADE CADA VEZ MAIS CLARA

Por : Roberto Romanelli Maia

Uma nação desmembrada, como nunca esteve, entre mulheres contra homens, nordeste mais pobre contra sudeste menos empobrecido, uma falsa esquerda contra uma falsa direita, vermelho contra azul.

Dentro deste quadro impossível deixar de reconhecer que ele retrata um claro incentivo a guerra de classes, de etnias, de realidades econômicas diferentes, de negros contra brancos, de remediados contra pobres e miseráveis e do sul contra o norte.

Uma guerra entre dois Brasis: entre grande parte do sul/sudeste predominantemente branco e industrializado e o norte e uma pequena parte do sul/sudeste, mais pobre e rural.

Leia mais...

O BRASIL DIVIDIDO SALOMONICAMENTE

 

Por : Valmir Fonseca Azevedo Pereira

A recente eleição presidencial sublinhou que a nação Brasil não existe.

Muitos historiadores pregaram no passado que o Brasil deveria ser dividido em duas ou até três regiões, e apresentavam as suas razões.

Graças ao Duque de Caxias, muitas tentativas de repartição do território fracassaram, inclusive a da gauchada, na célebre GUERRA DOS FARRAPOS.

Os séculos foram passando e, mesmo assim, sempre tivemos os adeptos de que o País deveria ser dividido, e muitos argumentavam que o Norte, em especial o Nordeste, sobrevivia graças ao desenvolvimento das outras regiões.

Leia mais...

BRASIL : A SAÍDA PODE SER A SECESSÃO...

Por : Dr Fernando Bihari

A saída pode ser a secessão. O Brasil está rachado de Minas para baixo: A parte do país que sustenta o Brasil foi contra  o continuísmo da política petista e da corriola de mamadores (da esquerda, que só querem mamar, afinal o Politburo é para isto) que foi de sobremaneira apoiada pelo Norfte-Nordeste,
Que tal separar os dois Brasis? Se o Sudeste, Sul e Centro Oeste deixarem de sustentar o país... de onde sairá os fundos para as bolsas que custeiam o Norte-Nordeste.

"Mas doutô uma esmola a um homem qui é são
ou lhe mata de vergonha ou vicia o cidadão"

É isto que parece estar acontecendo do Norte de Minas para cima... acabou-se a vergonha na cara? ou simplesmente tornou-os viciados nas bolsas por lá distribuídas?

Leia mais...

PARA ENTENDER A VITÓRIA DE DILMA ROUSSEFF

Por :  Leonardo Boff

Nestas eleições presidenciais, os brasileiros e brasileiras se confrontaram com uma cena bíblica, testemunhada no salmo número um: tinha que escolher entre dois caminhos: um que representa  o acerto e a felicidade possível e outro, o desacerto e infelicidade evitável.

 Criaram-se todas as condições para uma tempestade perfeita com distorções e difamações, difundidas na grande imprensa e nas redes sociais, especialmente uma revista  que ofendeu gravemente a ética jornalística, social e pesssoal publicando falsidades para prejudicar a candidata Dilma Rousseff.  Atrás dela se albergam as elites mais atrasadas que se empenham antes em defender  seus privilégios que universalizar os direitos pessoais e sociais.

Leia mais...

DILMA ROUSSEF ; COMO GOVERNAR UM PAÍS RACHADO ?

 

Por : Pettersen Filho

Ungida das Urnas como a Nova President”a” do Brasil por percentual diminuído, não superior a 3% dos Eleitores, a razão de cerca de 51% dos Votos, contra cerca de 49% do seu Opositor, Aécio Neves, encerrando em seu Comício da Vitória um Discurso de Moderação, aludindo a União Nacional e a “Construção de Pontes”, dizendo não acreditar que as atuais Eleições criaram um “Fosso” no Brasil, Dilma Roussef tem pela frente, inevitavelmente, a árdua Missão de atar “Bandaidês” nas Feridas Abertas da Campanha Política, uma das mais acirradas nos últimos tempos.

Leia mais...

VEJA TUMULTUA A ELEIÇÃO COM O FANTASMA DO IMPEACHMENT DE DILMA

Por : Celso Lungaretti

O risco contra o qual venho há tempos alertando acaba de se materializar: a veja antecipou em um dia a distribuição da edição 2.397, de forma a colocar a eleição presidencial sob a lâmina de uma guilhotina: a do impeachment da presidenta Dilma Rousseff. 

É manipulação às escâncaras, um óbvio crime eleitoral.  

A revista normalmente entra em bancas no sábado e tem sua capa e resumo das principais matérias divulgada na noite de 6ª feira. Todo o cronograma foi adiantado em 24 horas, só cabendo uma explicação: o objetivo foi permitir que Aécio Neves aproveitasse a munição nova no debate final da Globo, além de aumentar estrategicamente o prazo para a bomba repercutir, produzindo consequências nas urnas.

Leia mais...

ELEIÇÕES BRASILEIRAS: “UM DUELO NO OK CURRAL...”

Por : Pettersen Filho

Propositalmente levadas a um extremo previsível, desde o atropelamento, nas Urnas, da Candidata, menos alinhada Politicamente, Marina Silva, ainda no Primeiro Turno, em que o Público, ou seja, os Eleitores, são convencidos de se estar travando uma Luta Fratricida entre o “Bem” e o “Mal”, tanto pela Gerência da Candidatura do PT – Partido dos Trabalhadores, Dilma Roussef, como pela Direção do PSDB – Partido Social Democrata Brasileiro, de Aécio Neves, em que ambos, cada qual ao seu modo, são estigmatizados com o que existe de mais perverso na Vida Política Brasileira, a sensação que se tem, nesses últimos dias que precedem a Votação,  é de que estamos assistindo, como numa velha trilha de Fairwest, um “Duelo no OK Curral”, em que Deus e o Diabo, num finalzinho de tarde, ao por do Sol, digladiam-se para tomar conta da Pacata Cidade Provinciana do Oeste Distante...

Leia mais...