OPINIÃO: “NÃO VEJO LUZ NO FIM DO TUNEL”

BRASIL PAÍS DO FUTURO

Na década de 30/40 o Brasil era presidido pelo Sr. Getúlio Vargas, político revolucionário saído dos pampas gaúchos e que conseguiu equilibrar a nossa pátria assolada pela pobreza da época e a desgraça da 2ª Guerra Mundial. Assim, fomos criados numa comunidade modesta nos arredores do bairro de Otávio Bonfim, adjacente à favela do cercado do Zé Padre onde, ninguém era rico, mas, na verdade, naquela comunidade simples e sob o governo de um ditador, não éramos pobres.  O ensino oficial nos proporcionava um aprendizado sem nenhum ônus. As escolas primárias e as secundárias grátis eram nitidamente superiores às do ensino particular que eram pagas. Havia emprego para os nossos pais, nossa moradia era modesta, não havia assalto nas ruas, o povo era feliz e sabia que era. Os gritos saídos da imprensa (rádio e jornal) e da boca do povo eram “Brasil país do futuro”.

 

O futuro chegou. Os governos militares se sucederam depois de uma crise institucional sem precedentes. De país apenas exportador de café do governo Vargas, a nossa Pátria começou a descobrir petróleo e diversificar a sua pauta de exportação. Um senhor chamado Allison Paulinelli, hoje um desconhecido, grande inteligência a serviço da agropecuária foi convocado para desenvolver cientificamente essa riqueza adormecida nesse vasto e rico território brasileiro. Assim floresceu o jardim da esperança econômica no apenas chamado de país do futuro. O futuro chegara e o nosso país deu um salto de muita importância e diversificação de seus produtos de qualidade perante  a comunidade mundial. Hoje somos campeões da agroindústria, exportamos “commodities” e ainda somos autossuficientes em petróleo e muitas outras virtudes de país rico.

Chegaram os sabichões, apoderam-se do poder e do nosso progresso tão bravamente conquistado, foram para o cocho da promiscuidade dos suínos, lambuzaram-se de sujeiras, dilapidaram o erário e as riquezas geradas com tanto sacrifício e trabalho, transformando-nos em país emergente, um autêntico “Brasil país do passado”.

Depois que as hienas, os chacais e os urubus apoderarem-se de todas as nossas riquezas e as dilapidarem, o Brasil será “um país sem passado e sem futuro”.  

José Batista Pinheiro Cel Ref EB – Fortaleza CE (23/07/2015)

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.