FUKUSHIMA : “ O EFEITO GODZILLA UM ANO DEPOIS...”

Por :Pettersen Filho

“ Godzilla ( Gojira ou no original em japonês ) é um monstro gigante fictício interpretado por um ator fantasiado (suitmation) que apareceu em filmes japoneses. Ele foi visto pela primeira vez em 1954 no filme "Godzilla", produzido pela Toho Film Company Ltd., Em 1998, a TriStar Pictures produziu uma nova versão situada na cidade de Nova Iorque, com o monstro redesenhado e chamado de Zilla. Godzilla foi uma criação do produtor Tomoyuki Tanaka, do diretor Ishiro Honda, do mago dos efeitos Eiji Tsuburaya (que mais tarde viria a ser o pai da família Ultra), e do compositor Akira Ifukube.

 

Godzilla é a personificação do medo das armas nucleares. Criado por uma explosão nuclear, seu imenso tamanho, força, terror e destruição evoca a fúria das bombas atômicas soltadas em Hiroshima e Nagasaki. No transcorrer da série, o grande monstro se desenvolveu como um personagem com características de um vilão ou às vezes como herói.

Para muitas pessoas em todo o mundo, Godzilla é um aspecto característico da cultura popular japonesa. Ele ainda é um dos monstros mais reconhecidos no mundo, apesar da sua popularidade ter enfraquecido ao longo dos anos. Godzilla remanesce como uma importante faceta dos filmes japoneses incorporando "kaiju", ou monstro gigante, no gênero tokusatsu.” (Conceito Wikipédia )

Espremido entre um maciço de montanhas, e vulcões ativos, ao longo de 6.852 ilhas, o Japão é um arquipélago de 6.852 ilhas, cujas quatro maiores são Honshu, Hokkaido, Kyushu e Shikoku, representando em conjunto 97% da área terrestre nacional, (em japonês, Nihon ou Nippon ; oficialmente Nippon-koku ou Nihon koku ) é um país insular da Ásia Oriental, localizado no Oceano Pacífico, a leste do Mar do Japão, da República Popular da China, da Coreia do Norte, da Coreia do Sul e da Rússia, se estendendo do Mar de Okhotsk, no norte, ao Mar da China Oriental e Taiwan, ao sul.

Os caracteres que compõem seu nome significam "origem do Sol" , razão pela qual o Japão é às vezes identificado como a "Terra do Sol Nascente" .

Simbolismo à parte, flagrorosamente vencido na Segunda Guerra Mundial, depois de acometido por duas Bombas Atômicas Americanas, humilhado e ocupado pelas Tropas da Potência Invasora, os EUA, o Japãodos Antigos Samurais e Kamikazes, de Joelhos, viu seus valores serem ultrajados pelo Exercito de Ocupação, saindo dos escombros da Segunda Guerra, em poucos anos,das cinzas, ao ascendente Posto de Segunda Potência Econômica do Mundo Moderno, somente superado em pujança, muito recentemente, pela China, seu inimigo Histórico.

Violentado, em suas crenças e costumes, pelo Ocupante, coibido entre a Montanha e o Mar, donde retira grande parte dos seus recursos, e subsistência, diante da singeleza da Coca - Cola e dos Desenhos de WaltDisney , totalmente estranhos aos seus valores milenares, ao Povo Japonês não restou outra possibilidade, para fugir da Crassa Realidade com que se deparou, no Pós Guerra , se não, a de criar seus próprios Heróis , e Mitos Imaginários , como os Mangas e Ultra Heróis , dos quais é Godzilla , (“God” – Deus em Inglês ), justamente, é um dos mais emblemáticos;

A própria personificação do Bem e do Mau que habita suas vidas.

Qual não foi a “Ironia” do destino, envidando os seus mais terríveis pesadelos, onde Ficção e Realidade , se fundem, e se confundem, quis o Tsunami , que assolou a Brava Ilha, há um ano atrás, arrebatando-lhe, imediatamente, cerca de 20.000 almas, entre mortos e desaparecidos, que a tão temida “ Enfermidade ”, representada por Godzilla , no Imaginário, da Hecatombe Nuclear , se abatesse sobre o seu Povo, como a mais pura realidade, dando vida ao Monstro da Ficção .

Mais do que um Problema Japonês , outrossim, Ética e Moralmente , do próprio Mundo , o recente vazamento radioativo da Usina de Fukushima , das “Páginas de Quadrinhos” e das “Telas da Cinemascope”, Godzilla , ao que parece, veio para ficar....

Penso que abriram a “Mítica” Caixa de Pandora , e agora não conseguem mais fechá-la !!

 

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.