“TROPA DE CHOQUE” : JULGAMENTO É ADIADO...

Por : Pettersen Filho

Conforme Matéria que editamos em nossa ultima Edição, aqui nesse mesmo Portal, onde dávamos conta da Ilegalidade que se estava por cometer, no ultimo dia 26/04, quando seria julgado Embargo Declaratório em razão de Representação Criminal feita em face do Delegado de Polícia Civil do Espírito Santo, o “Lecoquiano” Dr. Julio Cesar de Oliveira, também acusado de formar Milícia, diante de Questão de Ordem apresentada no momento do Julgamento retirou de Pauta o Processo, segundo Decisaõ do Juiz de Direito relator, Dr. Jaime Abreu, até que seja examinado “Conflito de Competência” e “Representação feita ao tribunal de Justiça contra o Magistrado.

 

Naquela ocasião, assim nos manifestamos:  

“Escândalos recentes, fartamente divulgados pela Imprensa Capixaba , e Brasileira , como a “Operação Monte Carlo”, da Polícia Federal , que esmiuçou o Esquema “Demóstenes Torres & Carlinhos Cachoeira”, ou a “Operação Lee Oswald”, também da Federal , sempre a Federal , que culminou com a prisão, por Corrupção , de toda a Cúpula do Executivo e Legislativo do Município Capixaba de Presidente Kennedy   (Detalhe: Lee Oswald teria sido o Executor do Assassinato do Presidente Norte-americano Jonh Fritgerard Kennedy , curiosamente, mesmo nome do Município Capixaba de Presidente Kennedy), dão nos conta, mínima, de que até o “Crime Organizado” tem Hierarquia , muito mais do que o próprio Exército Brasileiro , ou a Polícia Militar , onde se entra como Soldado e, por mérito, se pode alcançar o Generalato , e que, em ambos os casos, para alçar-se ao “Poder”, passando antes, necessariamente, numa ascendência gradual de “Postos”, é preciso que se seja Olheiro Vapor Dono de Boca Traficante , até que se chegue ao “Clímax” de ser Chefe de toda uma “Organização, é preciso que se tenha, pelo menos, alguns Promotores Juízes Deputados e, até, Senadores na mão, como parte do “Esquema”, conforme o que foi visto no caso “Demóstenes & Cachoeira”.

Espírito Santo , logicamente, como um dos “Estados Membros” da República Federativa do Brasil , embora que  com mais desfaçatez, tal “Dinâmica”, naturalmente, ocorre, e, como parte de uma Velha Pratica Republicana do “Toma Lá e Me Dá Cá”, inegavelmente existente entre Entes mal ajustados a atual realidade Ética da Nação , entre os “Bastidores” de determinados setores dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário , não poderia ser diferente:

Assim é que o Delegado de Polícia Civil Capixaba, Julio Cesar de Oliveira , Ex-chefe de Polícia Civil no Estado, Membro Convicto da proscrita “Scuderie Lec Coq”, indubitavelmente, objeto de Queixa – Crime junto à Justiça Capixaba, juntamente com outros Membros da “Antiga” “Cúpula da Polícia Civil do Estado”, prestes a ter Recurso interposto contra o “Arquivamento” do procedimento, aos cuidados do Juiz de Direito Relator da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Criminais de Vitória, Doutor Jaime Abreu , a ser Julgado no próximo dia 26/04, também tem seus trunfos...

Atualmente sob Licença Médica , que o torna intocável, não se sabe bem a que pretexto, tão logo deixou a Chefia de Polícia, localizado no Departamento de Promoção Social da Polícia Civil , donde são aferidas as Perícias Médicas , e concedidos os Portes de Arma Funcional ao Servidor , donde, elegeu “Esse”, ao invés “Daquele”, a quem conceder Porte de Arma, atuando discricionariamente em proveito próprio, arregimentando entre os Policiais sujeitos aos seus desígnios “Soldados” para o Crime , conforme prova fizemos, em que chegou a conceder, via Psicólogas, e Corpo Médico do DPS, entre outros crimes, Porte de Arma a Confesso e Reiterado Assassino, o Polícial Zedequias Villaça , embora egresso de Internação Manicomial , apenas por ser “Elemento” aos seus Serviços Pessoais, o Delegado , graças a “Pareceres Obscuros”, tais como o do Promotor de Justiça atuando no caso, Doutor Luciano Oliveira (De mesmo sobrenome do Delegado), pugnando, sem examinar provas ou realizar Denúncia, pelo Arquivamento , vem mantendo-se Imune.

Processo , de fato, controverso, onde ambos os “Presidentes”, cada um ao seu Turno, o Juiz Jaime Abreu e o Promotor Luciano Oliveira , encontram-se, sob “Suspeição de Juízo”, Representados em suas respectivas Corregedorias , do Tribunal de Justiça e do Ministério Público, sem condão de Decisão , pelo menos, até o presente momento, tal “Julgamento”, o previsto para 26/04, as 09:00 hs, no Colegiado Recursal , sequer poderia ocorrer, segundo as Regras do Processo Penal , posto haver, ainda, irresoluto, sem apreciação, “Conflito de Competência” entre o Julgamento do Colegiado, e outro Processo, de igual teor, que existe tramitando junto a Vara de Central de Inquéritos de Vitória , onde os fatos também estão sendo apurados, não tendo o Tribunal , cujo responsável pelo Julgamento do Conflito o Desembargador Adalto Tristão , analisado o Mérito.

Direito Elementar , “Norma Processual” que não escapa, sequer, ao olhar menos atento de qualquer Estudante inicial de Direito , contudo, somente pode ser explicada, com o efetivo “Julgamento”, que se fará, amanhã, 26/04, considerando-se, por que não afirmar, a inegável existência do Crime Organizado , e seus sofisticados comandos.

Inarredaveis , contudo, em nossa convicção, e propósito, de expor tal “Sorte de Coisas”, na eminência do tal” Julgamento” que se fará na Sede do Colegiado, no CAJE – Centro Adjunto dos Juizados Especiais de Vitória, no Bairro Bento Ferreira, as 09:00hs, como Advogado , que somos, faremos a Sustentação Oral Pública do que alegamos, oportunidade essa que poderemos sair presos, representados criminalmente ou, numa ótica mais tosca, talvez, morto...

Quem viver, já dizia o Poeta, verá !”

Saiba mais em sobre o tema:

http://www.abdic.org.br/policia_civil_dps.htm

http://www.abdic.org.br/julio_cesar_milicia.htm

http://www.abdic.org.br/alerta_vermelho.htm

http://www.abdic.org.br/caso_policia_porte_arma.htm

http://www.abdic.org.br/cortanto_propia_carne.htm

http://www.abdic.org.br/ministerio_publico_parquet.htm

http://www.abdic.org.br/nuroc_investigara.htm

Crônica originalmente publicada em www.paralerepensar.com.br

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.