ANCHIETA : “ INDICIOS DE CORRUPÇÃO NA TERRA DO SANTO PADRE... ”

Por : Pettersen Filho

Há bem pouco tempo atrás, objeto de Matéria nesse mesmo Portal , a época intitulada: “Anchieta: Uma terra Sem Lei...” o aprazível Município do Sul Capixaba de Anchieta , Terra por onde perambulou o Beato do Brasil, Padre José de Anchieta , novamente volta às Manchetes , dessa feita por suspeita de Corrupção .

Link dos mais visitados no nosso Site , ainda em finais de 2011,http://www.abdic.org.br/
anchieta_terra_sem_lei.htm 
, oportunidade em que o Jornal Local “Estado do Espírito Santo” trouxe na sua Reportagem de Capa “Suspeita de Desvio de Recursos Públicos na Câmara Municipal”, atribuindo a pratica à Presidente da Câmara, a Senhora Dalva da Matta Igreja , outra vez, de novo, novamente, Denúncia, ainda sem conclusa apuração , ofertada por Morador indignado ao Ministério Público Local, na pessoa do Senhor Américo Machado Almeida , ainda em Fevereiro desse ano, dá conta de que a Câmara Municipal teria firmado Contrato com a Empresa Innovar – Consultoria em Medicina e Segurança do Trabalho , no valor de modestos R$75.000,00 (Setenta e Cinco Mil Reais), em contrato assinado aos dias 01 de agosto de 2011, com publicação em Diário Oficial datada de 02.08.2011, pela Câmara Municipal de Anchieta.

 

Informa, ademais, o Autor da Denúncia que: “ Ato contínuo, no que diz respeito à execução do serviço, a empresa contratada esteve na Câmara Municipal de Anchieta uma única vez, ocasião em que identificou as cadeiras e mesas utilizadas nos gabinetes. Esta visita foi realizada há alguns meses e até a presente data a empresa não retornou à Câmara, fato este que pode ser devidamente corroborado e atestado pelo depoimento pessoal dos próprios servidores daquela, especialmente, os assessores de gabinete.”

Fundamentando sua Denúncia , o Senhor Américo Machado indaga: “ De início, cumpre ressaltar que não é comum câmaras municipais contratarem empresas com tal finalidade, vez que não é uma prioridade entre tantas outras necessidades de tal órgão, de forma que questiona-se: por que ou para que contratar uma empresa de medicina e segurança do trabalho para a Câmara? “

Ademais, em  outra Denúncia , análoga a primeira, também ofertada ao Ministério Público local, Américo Machado , referindo-se ao Exercício de 2011, aduz:  “ No ano de 2011 a Câmara Municipal de Anchieta aprovou e passou a executar o projeto “Câmara Itinerante” a partir do qual, sessões daquela casa de Leis, passaram a ser realizadas em diferentes comunidades da cidade de Anchieta, tais como Iriri, Mãe-Bá, Jabaquara, Recanto do Sol e outras, com o intuito de aproximar o Legislativo à População.

Ato contínuo, a Câmara Municipal de Anchieta, através de sua presidenta, a Sra. DALVA DA MATTA IGREJA, contratou uma empresa para locação de equipamentos destinados a servir a Câmara Itinerante. O contrato foi firmado no dia 20/07/2011, no valor de R$ 6.500,00 (seis mil e quinhentos) reais mensais, pelo tempo determinado de 12 meses, a contar da data da assinatura.

É de ser destacado, contudo, que as sessões itinerantes da Câmara foram realizadas sempre em prédios ou instituições públicas, tais como escolas ou centros de convivências e tais locais possuem aparelhagem de som e os demais materiais necessários a realização das sessões, aliás, a própria Câmara possui caixas de som e outros equipamentos que poderiam facilmente ser deslocados para a realização das mesmas, de forma que, inicialmente, considera-se a contratação do serviço, a partir de seu objeto, como sendo DESNECESSÁRIA. ”, assevera ele.

Relato bastante minucioso, que, ao nosso modesto ver, requer toda a atenção do Órgão Ministerial Público Estadual , e do próprio Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo , objetivando, quem sabe, que, uma vez mais, não seja surpreendida a Nobre Sociedade Capixaba , alheia ao que acontece nas “Terras Santas” de Anchieta , progressista Município do Litoral Sul Capixaba, com Manchetes , como as que recentemente foram vistas no Município , também Capixaba , de Presidente Kennedy , por intermédio da Polícia Federal, quem desbaratou verdadeira “Quadrilha”, instalada no Executivo e Legislativo Municipais, saqueando os Cofres Públicos , no que ficou conhecida como “Operação Lee Oswald”, para vergonha e agravo de todo o Estado .

A propósito, caso seja necessário, esperamos que não, uma “Operação” semelhante, em Anchieta , ante a possível Omissão das Autoridades , o que não acreditamos, bem que, em caso contrário, na hipótese de ser indispensável uma “Intervenção Federal”, poderia, muito bem, então, chamar-se a eventual “Operação”, com que a Federal sempre “Batiza” suas Diligências , com nomes sempre imaginativos (“Monte Carlo” x Carlinhos Cachoeira e o Jogo do Bicho, nome do Principado onde existem muitos Cassinos, ou, “Lee Oswald”, no caso de Presidente Kennedy, que vem a ser o nome do suposto Assassino do Jovem Presidente Americano - JFK ), dado as Peculiaridades dos supostos Autores , a Senhora Dalva Matta Igreja, cujo sobrenome nos remete ao sentimento de Religiosidade , com que aparenta agir, e em homenagem ao Santo Padre , bem que essa poderia denominar-se “Excomunhão”, que é o Ato da Igreja Católica que “Desabilita” o Fiel , ao expulsá-lo de seus Quadros , lançando-o às “Chamas do Inferno...”

Então, Polícia Federal : “Vai ai a sugestão...”

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.