DILMA ROUSSEF NOS EUA : “...MAS COM QUE ROUPA ?”

Por : Pettersen Filho

Sambinha antigo, do tempo da Velha Lapa , e da Malandragem Sadia carioca, que hoje não existe mais, cujo mote principal a melodia indaga: “... mas com que roupa eu vou ao Samba que você me convidou ?” , presença necessária em qualquer Roda de Samba que se dignasse, antes que a Contra-cultura do Rock in Rool (adoro Janes Joplin e Beatles), dos insuportáveis Bailes Funk, predecessores do Trafico e do Crime , que ocuparam os Morros do Rio de Janeiro, sob inegável influência Norte-americana, quando, mesmo, a resistente MPB era censurada pelo Regime Militar , alienando a nossa Juventude, parece, contudo, ser exatamente esse o “Dilema” enfrentado pela nossa President”a” da República, a Senhora Dilma Roussef .

 

Diante do imperativo da Visita Oficial de Estado , prevista para que faça em 23 de Outubro, sob Convite Formal do próprio Presidente Barack Obama , com direito a Recepção Marcial, Revista a Tropas e Jantar na própria Casa Branca, regalia dispensada a pouquíssimos Chefes de Estado, ultimamente, por aquele País.

 

Convite , na realidade, perpetrado há tempos, antes que estourassem as “Revelações de Snowden”, quanto a Espionagem Infotrônica do próprio Gabinete da President”e” pela NSA/CIA americanos, em que teria sido monitorada trocando e-mails com seus Ministros, com direito a revelação de “Segredos de Estado” brasileiros, até, com breve escala na Petrobrás, Mastodonte do Petróleo Brasileiro, em épocas de Leilão de Áreas de Prospecção à Petrolíferas Multinacionais , o que nada tem a ver com a chamada “Guerra ao Terrorismo”, que, em tese, justificariam a Arapongagem Americana , e a violação da nossa Soberania , depois que os fatos foram amplamente divulgados pela Rede Globo de Televisão, Dilma , realmente, se encontra numa “Saia Justa”, diante do tema, muito mais propensa a adiar a “Visita”, por ver no ato, mesmo que simbólico, um aceno de contrariedade mínima, diante da Administração Obama .

De fato, País que faz da “Espionagem”, e da Ingerência direta, via invasão, ou Derrubada de Governos, a sua “Política” contumaz, seja quando invade a Republica Dominicana, Panamá ou Iraque, ou quando depõe, via Golpes, Estados Soberanos , eleitos por votação popular, como foi o caso de Janio Quadros João Goulart , no próprio Brasil, em 61/64, ou de Salvador Aliende no Chile, em 73, ou, mesmo, quando tais Golpes falham, mediante a Injeção de Recursos Financeiros, quando tentou derrubar o “Envenenado” Chavez na Venezuela, a Presidenta Dilma tem, realmente, todos os motivos do Mundo para desconfiar do “Convite Amigo”.

Com Bases Militares ostensivas logo ali, na “Esquina” do Brasil , onde esse faz Fronteira com a Colômbia, após reeditar, depois de muitos anos inativa, a Frota do Atlântico Sul , bem quando descobrimos o Pré-sal Brasileiro , pesam contra os Estados Unidos constantes manobras para impedir que o Brasil tenha sucesso, por exemplo,  no seu Programa Aeroespacial, jamais tendo sido absolutamente esclarecidas as causas da Explosão do Sonda IV em Alcântara, matando todos os principais cientistas envolvidos no Projeto, bem como, ainda foram mal digeridas as informações, estas ultimas do Wikeleeks, de que teriam os americanos demonstrado contrariedade no Programa Ciclone , entre Brasil e Ucrânia. 

Pesando como uma “Incógnita”, conforme narrou a Reportagem da Globo, segundo a “Classificação” dos EUA quanto ao engajamento Futuro do Brasil, em relação a esses, e a crescente Influência Bolivariana na “Gestão Dilma/Lula”, e da própria America Latina, o que colocaria em posição conflituosa ambas administrações, o episódio bem poderia relembrar um daqueles fílmicos da Guerra Fria, tipo o “Agente 86”, do imaginário “Controle”, lutando contra a “Caos”, sua arquiinimiga, numa parodia à CIA e KGB, de então, não fosse o ferramental hoje utilizado pelos EUA muito mais sofisticados, dispensando a atuação pastelão do Agente Marxuwell Smart, da serie televisiva, envolvendo, mesmo, como ferramenta civil, o aparentemente inocente Portal Google, Facebook e Twitter , a que estamos todos nós brasileiros entregues, mediante programas de rastreio, bloqueio e invasão, sediados nos EUA, jamais outrora concebidos.

Assim, inegável é que os EUA, não fosse nossa artificial “Incompetência”, e a constante ingerência externa em nossos “Assuntos Tupiniquins”, são nossos maiores adversários globais, contra o que pesa nosso desenvolvimento: Sobretaxam nossos produtos agroveterinários, assim como, Laranja, Alcool, Carne, subsidiam seu Algodão, impõem barreiras tecnológicas e sanitárias para nossa Industria, emitem enxurrada de moeda, praticam dupping mundial.

São, enfim, como já o disse Henry Kisinger , Secretário de Estado Americano, relativo ao próprio Brasil, anos atrás: “Os Estados Unidos não tem Amigos. Tem interesses.”

Portanto, Presidenta , se for aos EUA, não vá de Terninho Feminino nem de Black Tie.

Peça a uma das Unidades de Vigilância do Exercito Brasileiro, que tanto desaparelha, e depaupera, ou a ABIN – Agência Brasileira de Informações, um “Uniforme de Campanha e Coturno”, com direito a Mascara de Gases Tóxicos e Óculos de Visão Noturna, para que, talvez, e, apenas talvez assim, saibas:

“Queres a Paz ? Então, prepara-te para a Guerra.”

Crônica Publicada originalmente em www.paralerepensar.com.br

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, ALÉM DE SÓCIO CORRESPONDENTE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLOGIAS,  POLÍTICAS E SOCIAIS DOM VASCO FERNANDES COUTINHO, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.