RESISTÊNCIA

 

Por : Pettersen Filho

Veio a Tempestade

ventos velozes

chuva de granizo

E até Furacões...

mas a Velha Árvore

a tudo resistiu

firme e frondosa...

 

Veio o tempo de seca

o chão rachou

os rios minguaram

o calor foi intenso...

mas a Velha Árvore

a tudo resistiu

mostrando Flores no final.

Leia mais...

PORTE DE ARMA : JUSTIÇA RECONHECE PORTE DO POLÍCIAL CIVIL APOSENTADO

Por : Pettersen Filho

“MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0022894-49.2015.8.08.0000 REQTE. :ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO REQDO.:SECRETÁRIO DE DEFESA SOCIAL DO ESTADO DO ES RELATORA:  DESª. ELIANA JUNQUEIRA MUNHÓS FERREIRA D E C I S Ã O Trata-se de Mandado de Segurança originário impetrado por Antuérpio Pettersen Filho contra ato supostamente ilegal atribuído ao Ilmo. Sr. Secretário de Estado de Defesa Social, por meio de seu subordinado imediato, o Ilmo. Delegado Chefe da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo, expediu a Instrução de Serviço nº. 445⁄2014 (fls. 24), que veda a concessão da identidade funcional com autorização de porte de arma ao servidor que ao tempo da aposentadoria se encontrava com restrição.

Leia mais...

CARNAVAL

 

Por : Teresinka Pereira

 O Pierrot apaixonado,

que vivia só cantando,

por causa de uma Colombina

acabou chorando, acabou chorando!

 

No carnaval sou Colombina,

canto e danço à revelia

num país que não faz caso

de nenhum carnaval!

 

 

Mas aqui no Norte não faltam falsos Pierrots

sem carnaval, fingindo juventude tardia

roubando o tempo das Colombinas!

 

E quem me dera estar no Brasil

para sair desta monotonia

e tristeza por estar longe

do autêntico carnaval!

E sem poder cantar,

com dó de mim mesma:

Leia mais...

ENTRE 2 PATRIAS

Por : Perpétua Flores 

Mi primer gran luto fue la muerte de Getúlio Vargas, aquél 24 de agosto, suspendidas las clases

en el Colégio Teresa Verzeri, de Sto. Angelo,RS.  Años la imagen y el dolor quedó en mí,transformado

después, en poema. Que comparto, por esa bellísima página que trae ese Jornal del grito ciudadano.

Contiene erros, pro la falta de práctica, tantos años en Argentina.

Leia mais...

BEGINNING (Nascente)

Por : Teresinka Pereira

 

... and the sea

Invaded the river

that abandoned the bed

and returned to the spring

 

… and all the land

shook

the ground opened

swallowing the pleasure

of the big city

 

To me it was like

the end of the infinite

and the world stopped

Leia mais...

A MENTIRA QUE EXPLODIU EM GAZA

Por : Ada Aharoni

Esta noite em Gaza, sob as Estrelas,

Sob a Lua cheia no céu de tintas.

uma grande mentira explodiu de repente

com um grande estrondo

em meu coração

espalhando meus ossos

e todos os meus valores heroicos.

 

A grande mentira explodiu subitamente

como uma granada de metralhadora

por meu cérebro, a grande mentira

de que ! A violência pode parar com os conflitos”

Leia mais...

MARIONETES DO SISTEMA

Por : Heitor de Pedra Azul

As cordas, que prendem os marionetes,

Tais caminhos do sangue até o coração,

São veias que servem aos poetas

Nas estradas tortuosas da razão.

 

São continuos tuneis obscuros,

Onde a clarividência da vida anuncia

Veras historias além de quaisquer muros,

Que ultrapassam o limiar dos nossos dias.

Leia mais...

EisFLUÊNCIAS : A LÍNGUA PORTUGUESA EM REVISTA...

Por : Pettersen Filho

Publicação já Tradicional, em Língua Portuguesa, predominantemente circulante em Países de expressão Lusófona, Angola, Brasil, Guiné, Portugal, Madeira, Moçambique e Timor Leste, nem por isso, xenófoba, abrigando também autores simpáticos a Língua, ou Bilíngues, também Argentinos, Uruguaios ou Venezuelanos, em Poesia, Contos ou Prosa, acaba de sair, fresquinha, a partir de elaborado trabalho coletado em Portugal, pelos Poetas Carmo Vasconcelos e Henrique Ramalho, a Edição de Fevereiro, em sua 39ª versão...

Edição, excepcionalmente, exclusiva em Prosa, trás Textos de uma gama mais variada de Autores, perfazendo um total de 86, de diversos estilos e nacionalidades, enfim, uma síntese do que melhor há em gramática e literatura na Terra de Camões, e seus adeptos.

Leia mais...

PALAVRA

Por : Claudia Brino

Penetrou em mim a primeira palavra

desvirginou minha gramatica

e gozou sobre minhas orações submetidas

e pretéritos perfeitos

Penetrou em minha carne e minha língua

 

Agora que seja também a virgula

na boca que não cala

Leia mais...

INCONFIDENTE MINEIRO

Por : Pettersen Filho

“Quando se fala de Minas Gerais, a primeira ideia que vem a mente de muitas pessoas é a imagem de uma Maria-Fumaça correndo pacificamente por entre vales e montanhas sinuosas, reportando a um passado de cidades históricas que hoje não existe mais...

Outros, mais introspectivos, lembram da boa gente mineira que matreiramente prefere guardar silêncio diante de quase tudo.

No entanto, não é exatamente essa Minas Gerais que tenciono aqui abordar.

A Minas Gerais de que trato é a Inconfidente, é a Renovadora, e ao mesmo tempo, é também, a Recatada e a Tradicional. A Minas Gerais de que trato é a que anseia Falar:

Leia mais...

“TRIBUNAL” DE MERDA

Por : Moacyr Rosado

 

Como tal, fede à distância.

É fonte de sinecura,

Onde politico desgastado se apruma,

Para desgosto de Ruy Barbosa

Criador da instituição,

Fadada a combater a corrupção,

Mas tornada fonte enganosa.

 

Alguém com muita razão

Já ´proclamou certa vez

Com ousadia e independência,

Que "aquilo lá" nunca passa

De uma Corte "Faz-de-Conta",

Onde tem sede a indecência,

Fazendo que seu PARECER

Parecer coisa julgada,

A ignorar que um tal significado,

De frouxa e tola  envergadura,

- sugestão e opinamento - ]

Alimenta um "empichamento"

Leia mais...

LEVE

Por : Ronald Claver

Queira-me

livre, leve,

levemente

dolorido de

luar...

 

OBS: Poesia Escrita dia 14/11/2015 – Bar du João – Belo Horizonte – MG

Ronald Claver é Professor da UFMG e Produtor Literário

Contato com Autor: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.