A VERDADEIRA IDADE DA MULHER

Por : Roberto Romanelli Maia 

Quando escuto alguém falar de velhice, da mulher que passou dos 50/60 e até, muitas vezes, com menos idade, que chegou a menopausa, fico perplexo com o que é afirmado e divulgado a quatro ventos.

Com os absurdos que são ditos e defendidos por quem, a meu ver, nada entende sobre o sexo feminino e sobre a mulher.

 

 

E tome um blá, blá, blá que sempre é o mesmo!

 

Que as mulheres envelhecem mais rapidamente que os homens!

 

Que num país onde a juventude é, hoje, a maioria, porque buscar uma mulher acima dos quarenta ou cinquenta?

 

Se existem "garotas" de menos idade, entre 20 e 30, saradas, lindas e maravilhosas "dando sopa em todos os lugares".

 

Ouvindo essas falsas verdades, fico sem entender o porque desse apego de tantos em busca de uma juventude perdida que, nunca mais, mesmo desejando, retornará!

 

Como se a juventude tivesse o monopólio dos sentimentos, das sensações e das emoções! Do sexo e do prazer!

 

Que para os demais, com mais tempo de vida, seriam proibidas ou negadas...

 

Apenas e tão somente, em razão e em função de terem mais e maior idade.


Sim, estas posturas sempre foram e continuam a ser repudiadas e contestadas por mim.

 

Tenho a convicção que as mulheres se tornam ainda melhores amigas, companheiras, cúmplices e amantes, a medida que adquirem mais experiência e, portanto, mais anos de vida.

 

Assim, como deveria ocorrer no caso dos homens mas que, infelizmente, nem sempre acontece nem é verdadeiro!


Sim, admiro a mulher de vinte, de trinta como aquela de quarenta, de cinquenta ou de setenta.

 

A maioria delas são belas, muito belas!

 

Por dentro e por fora.

 

Basta que o homem tenha bom gosto e saiba vê-las como elas devem ser vistas!

 

Eles devem vê-las como elas devem ser vistas, por homens que não busquem constatar apenas as suas imperfeições físicas!

 

Nem desejem ou esperem que elas sejam deusas!

 

Com uma juventude e uma beleza plastificada, siliconada e artificial!

 

Esquecendo, de forma hipócrita, que, também, para eles, homens, a idade chegará!

 

E que ela ao chegar deixará, também, no homem, as mesmas marcas, sequelas e cicatrizes físicas, afetivas, sentimentais e mentais.

 

Sim, repito, as mulheres, com mais idade, são belas!

 

Muito belas!

 

Porque, também, sabem ser mais compreensivas, sensatas, cultas, inteligentes, sensuais e ainda mais charmosas e sedutoras do que aquelas com menos idade.

 

Com seus sapatos altos e as suas pernas e coxas torneadas em pleno esplendor!

 

Sim, acreditem homens, estas mulheres são reais e verdadeiras!

 

E, isto, ocorre apesar de terem ou não estrias, celulite e pés de galinha!

 

Pois sendo humanas em sua beleza natural, são formosamente belas e lindas!

 

Assim, eu não posso entender o porque destas mulheres serem excluídas por grande parte dos homens no mundo atual!


Muitas delas, livres,  separadas, divorciadas, viúvas ou descasadas, de fato, senão de direito.

 

Mulheres que se equivocaram, em suas primeiras relações, e que agora buscam acertar de forma definitiva.

 

Encontrando um homem que saiba ser, para elas, único e especial!

 

Afinal que importa se a felicidade será alcançada aos trinta, aos cinquenta ou aos setenta se o for real, plena e verdadeiramente!

 

Sim, que importa?

 

Não entendo, também, a reação de muitas mulheres que após uma ou mais relações, mal sucedidas, optam por um certo tipo de celibato, de fuga e de solidão!

 

Como se a partir de uma determinada data não mais fossem encontrar um homem que as amasse...

 

Que elas, também, pudessem amar!

 

E a grande verdade é que estas mulheres se recolhem a solidão!

 

Quando não as suas fortalezas e castelos sem que, muitas vezes, abram as portas para um homem que, por ter sensibilidade, carinho, tesão e bom gosto, as quer escolher!

 

Sim, se muitos homens não sabem escolher, apreciar e nem valorizar a mulher que passou dos quarenta, pêsames para eles!

 

Pois estas mulheres de mais idade são as herdeiras da revolução sexual, da década de 60, do feminismo, da liberação e da emancipação dos seus corpos e de suas almas.

 

Que foram fruto das lutas de muitas pioneiras que buscaram fazer com que a mulher saísse de uma posição de passividade e de submissão, quase que total, ao homem!

 

Sim, foram elas que combinaram a luta pela  liberdade com a iniciativa, a ousadia e o direito de demonstrarem a sua não aceitação quanto ao papel de domésticas e de donas de casa.

 

Papel que, historicamente, elas foram obrigadas e condicionadas a assumir em suas relações.

 

Sim, estas mulheres não são nossas inimigas nem competem com nós homens!

 

Elas querem e merecem ter o seu espaço!

 

Que é delas e não nosso!


Entenda-se que a sua emancipação não é aquela de colocar o homem em seu lugar!

 

Para ele limpar a cozinha e o banheiro!

 

Mas de uma cumplicidade na convivência, no sentimento, no prazer e no sexo.

 

No compartilhar momentos especiais e também as dificuldades e os problemas que um casal enfrenta no dia a dia!

 

Pois com o tempo essa forma de somar, dividir e compartilhar resulta ser para um casal, independente de sua idade, a melhor e a única que pode fazer ambos felizes!

 

Sim, como são maravilhosas estas mulheres que não se submetem aos machistas e aproveitadores de plantão!

 

Aqueles que desejam através de conversa fiada, de promessas, de mentiras, de enganações e de falsas ilusões fazer com que a mulher se entregue para ser, novamente, objeto de posse e de uso masculino!

 

Sim, como eu as quero e amo!

 

Elas são aquelas que apreciam uma música e uma poesia romântica e erótica!

 

Que sabem o gosto e o valor de um longo, doce e selvagem beijo!

 

De um "amasso" e de um amorzinho feito na hora e no momento certo!

 

De forma natural, sem dia, hora e local para acontecer!

 

Sem tantos protocolos e exigências impostas pela hipocrisia familiar, social e burguesa!

 

Sim, como eu quero e amo a mulher com mais de 40!


Aquelas que falam com paixão de política e de como quiseram ou querem mudar o mundo!

 

Que apreciam um bom vinho a luz de velas!

 

Que sabem convidar um homem, para um almoço ou jantar, sem esperar que seja ele a fazê-lo...

 

Como se pagar a conta fosse sempre uma obrigação do homem!

 

Essas mulheres descobriram que despesas de dois não podem ser mais uma exclusividade do homem!

 

Sim, como eu quero e amo essas mulheres que gostam de fazer sexo nas areias da praia ou no box, tomando banho e em pé, ao chegarem no apartamento do seu homem!

 

Que sabem a hora para não usar calcinha!

 

Mulheres que adoram e sabem usufruir e viver a liberdade.

 

Que optaram por amar, custe o que custar!

 

Que sabem me amar, buscando, realmente, que seja por toda a vida!

 

Que apesar de não serem deusas, são princesas e rainhas, para mim, mesmo quando são um pouco exigentes e caprichosas!

 

Sim, como eu as quero e desejo tê-las ao meu lado!

 

Perto de mim!

 

Porque elas sabem o que é estilo e classe mesmo quando não são damas!

 

Sabem também ter um sangue que nunca é frio e nem gelado, desejando um homem e tendo tesão por ele!

 

Sem limites nem fronteiras!

 

A não ser, tão somente, aqueles ditadas por sua imaginação e fantasia!

 

Eu as quero não para servir meu segundo scotch mas para me beijar muitas vezes!

 

Para me levar para a cama!

 

Sem esperar que eu as leve!


É por tudo isso, e por muito mais, que eu e alguns homens de bom gosto, com uma outra visão, que não aquela ainda machista e moralista, não trocamos uma mulher  especial de quarenta, de cinquenta ou de setenta por uma, duas ou três de 20!

 

Por saber que meu amanhecer, com uma delas, será sempre o mais belo!

 

Se ela me amar, eu amá-la e ela estiver comigo!

 

 

 

comentários para

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.