UM POEMA PARA SUA EMOÇÃO/02- 16-8-2019 ABOIO III

Por : Paschoal Motta

 

Ouve-se a sua respiração junto da relva,

ouve-se o rumor, áspero e verde

do seu focinho borrifando o orvalho.

(Cassiano Ricardo)

 

ONDE O PASTO ROÇA EM CAMPO

O ESTRUME E SER EM GRAMÍNEA

O BOI LEVANTA SEUS CORNOS

E APASCENTA A ESPERA

 

 

ONDE O VENTO ALISA E BRUNE

O ESQUARTEJAR DOS ABOIOS

O BOI PASTEJA NAS DUNAS

A SUA MORTE EM FUTURO

 

ONDE O VERDE APONTA UM RUMO

E O EMBALAR DOS DELÍQUIOS

O BOI RUMINA SEU FRUTO

E O ESTERCO DA SORTE

 

ONDE O PRADO ACATA LENTO

OS SEUS PASTARES NA INJÚRIA

O BOI FAZ TRILHAS NO SONHO

E ACORDA CHEIO DE PASMOS

 

ONDE A VIDA MUGE EM FOME

E O RETALHAR DO DESTINO

O BOI RETARDA NO PASSO

A SINA DE SER EM MORTE

 

(Do livro VER DE BOI, Prêmio Nacional de Literatura Cidade de Belo Horizonte.)