ARACRUZES

Por : Pettersen Filho

Eu vi Eucaliptos !

Eucaliptos, Eucaliptos, Eucaliptos.

Eucaliptos, Eucaliptos...

 

                              Eu vi Eucaliptos !

                              Eucaliptos, Eucaliptos, Eucaliptos.

                              Eucaliptos, Eucaliptos...

... e a terra rachou

... e os rios minguaram

 

 

                              Eu vi Eucaliptos !

                              Eucaliptos, Eucaliptos, Eucaliptos.

                              Eucaliptos, Eucaliptos...

... e a terra rachou

... e os rios minguaram

 

Não havia pássaros cantando

Não havia formigas formigando

Não havia homens trabalhando

Não havia sequer floresta...

Nem cobras moravam lá

Somente Eucaliptos, Eucaliptos, Eucaliptos.

 

E o verde se fez deserto ! Desnatureza !

 

Eu vi Eu ! Eu ! Eu-ca- lip- tos !!

Eu vi Eu ! Eu ! Eu-ca- lip- tos !!

Eu vi ! Deserto... Eu !

 

(Extraído do poema “Aracruzes” da Obra “Inconfidente Mineiro – Ilustrações & Poesias” de Antuérpio Pettersen Filho – Publicação Independente – 2002).