HIPÓCRITA

Por : Pettersen Filho

 

Não consigo

me olhar no espelho

sem me enxergar

vetor de uma civilização hipócrita.

 

Um telefone

ao alcance da mão

é tudo que necessito

para me enganar...

 

Uma vodka com gelo

um retrato amarelo

uma mulher de aluguel.

 

 

Não consigo

me sentar num estádio

sem me encontrar

perdido em um Mundo árido.

 

Uma televisão

em frente ao sofá

é tudo que preciso

para me enganar...

 

Uma vodka com gelo

Um retrato amarelo

Uma mulher de aluguel.

 

(Extraído do poema “Hipócrita” da Obra “Inconfidente Mineiro – Ilustrações & Poesias” de Antuérpio Pettersen Filho – Publicação Independente – 2002).