BARACK OBAMA : “ ESSA FANTA LARANJA É COCA-COLA ”

Por : Pettersen Filho

Ovacionado , essa Última Semana, em um Estádio Lotado , em Denver, no Colorado, ao velho, e megacêntrico Estilo Americano , por mais de oitenta mil pessoas, potenciais Eleitores Democratas , Barack Obama comunicou à América , e ao Mundo , que é, efetivamente, o Candidato do Partido à Presidência da Maior, e única, Potência Militar do Planeta.

Ensaiando um coro coletivo, de pretensa Mudança , os que estavam ali presentes, assistiram ao Discurso “ Sui generis ” de um Candidato bem comportado, polido e educado, sem, contudo, deixar de ensejar, personificados na sua própria pessoa, ares de uma, eventual, Mudança :

 

Afinal de contas, pela primeira vez na América , desde os Anos Sessenta, e a Marcha do Pastor Negro Martin Luther King , brutalmente assassinado, pouco tempo depois, na Luta pelos tão Decantados Direitos Civis , quarenta anos atrás, quem incluiu os Negros e as Mulheres na População Votante dos EUA, a América não presenciava Elemento Novo , algum, em sua Vida Política , a não ser o Fenômeno Barack Obama , um Jovem Senador, Negro e de Ascendência Africana e nome Árabe , chegar à Corrida Presidencial com reais chances de Vitória .

Tendo como Contendor , no entanto, do outro lado do Córner , um Velho, Veterano, da Guerra do Vietnam , embora abatido e aprisionado, naquela que fôra a única Gafe Internacional Americana, dentre os conflitos em que se meteram os EUA, ao longo de sua Belicosa História , do qual saiu sem vencer, ainda assim, Jonh Mccain , perfeitamente alinhado com a Política Expansionista dos EUA, em pleno Século XXI , perpetrada pelo Presidente Terrorista George Walker Bush , significa, aos olhos do Eleitor Americano , e também, aos olhos do Mundo , apenas, “ Mais do mesmo ”, como, aliás, tão bem frisou Barack Obama em seu Discurso de Aceitação , ao invocar aos Americanos , emocionadamente, e sob aplausos, que, novamente, resgatem o “ Sonho Americano ”, e voltem a “ Sonhar ”.

Aquele mesmo “ Sonho ”, do, outrora, incontestável EUA, dos Anos Cinquenta e da “ New Wave ”, quando a América se revelou ao Mundo, pós Segunda Guerra Mundial , como o “ Berço da Liberdade ”, ante ao Mundo , então, aprisionado pela Ameaça Comunista , onde os EUA figuravam como uma espécie de “ Fiador Universal das Garantias Democráticas e da Livre Iniciativa” , mesmo que, mediante o uso das suas armas de, Única, e majoritária,Potência Militar Global..

Contudo, “ Esse Sonho ”, e “ Essa América ”, os quais, parece-nos, o próprio Obama reluta em acreditar, inseridos em um Mundo cada vez mais Globalizado , em que, ocupam lugar na Raia outros competidores, como uma Florescente China e uma Ascendente Índia , tomando o lugar, na Pista , outrora ocupado por um Rejuvenescido Urso Soviético , ainda ofegante, e por uma Europa Unida , com quem rivalizar, permanece a América Fiél , no entanto, estando mais ávida, como País , ao Velho Estilo Cowboy do Jonh Wayne , “Xerife do Mundo”, tão bem encenado por Jonh Mccain , de “ Saque Rápido e Dedo no Gatilho ”, do que, a fala mansa, e travestida, do Liberal Barack Obama , quem, utopicamente, quer convergir, ao mesmo tempo, Ideais Conflitantes, numa só voz , de: “ Negros Hispânicos Mulheres ”, enquanto ensaia a Retirada dos Campos de Batalha do Iraque e Afeganistão , tão comprometidamente tomados pelos EUA, irreversivelmente, sem uma aparente Rota de Fuga , pelo menos, não, digna, sem que contrarie, mortalmente a Geopolítica Militar dos EUA, no Globo, demonstrando ao Mundo, inequivocamente, o seu vexatório e doloroso Declínio .

Assim sendo, enquanto o Eleitor Americano , entre um Espetáculo e outro, ora da Candidatura Democrata , de Obama, ora da Candidatura Republicana , de Mccaim , arremeda votar em um Candidato , ou outro, segundo as suas vagas e monótonas promessas, de Continuidade , ou de Mudança , via Barack , ou Mccain , parece-nos, contudo, que, qualquer que seja o Eleito , a América , como Nação País , perante o Mundo , não mudará, em muito, a sua agressiva Política de Expansão e de Auto-protecionismo, levando a Luta para o Além mar , para, assim, manter as posições, tão duramente alcançadas:

De tal forma que: Seja no Gelo Cristalino do Alaska ou nas Águas Tórridas do Pré-sal Brasileiro , os EUA, sempre, estarão profundamente envolvidos na Manutenção e Crescimento do tal “ Sonho Americano ” , assim traduzido em: Ocupar Expandir .

Parece-nos, enfim, ser esse o seu Destino :

Qualquer um que seja o Eleito , a fim de que se consiga Combustível Barato, para candidamente moverem os Gulosos Cadilacs e Mustangs Norte-americanos, ou, ainda, qualquer, que seja o Resultado das Urnas , para que tenham, as Bancas da Canal Street , em Nova York , Manufaturados, vindos dos lugares mais remotos do Planeta, penso que, continuarão os EUA, indubitavelmente, consumindo, apenas, “ Mais do mesmo ”, como bem predestinou Obamaem seu breve Comedido Discurso:

Afinal, tanto faz se, Fanta Laranja ou Coca-cola Die t.

É tudo, enfim, uma reiterada grade, viciada, de um “ Mesmo produto ” da “International Coca-cola Company”

E assim continuará sendo:

“Enjoy” .

 

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadã”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.