TOCHA OLIMPICA: “ A TOCHA DA DISCÓRDIA ? ”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Desde que concebida, ainda na Idade Antiga , na Velha Grécia, a Tocha Olímpica , acesa como forma de divulgar e promover os Jogos Olímpicos, sempre se caracterizou como um acontecimento de concórdia, destinado à integração e harmonização entre os Povos, indistintamente de credo religioso, cor ou raça, unindo-os em saudáveis disputas pelo Esporte:

Mas, já na o é mais.

 

Sucumbidos em sua tradição democrática, como a própria Grécia, invadida por romanos, turcos e outros povos nômades de menor cultura, os Jogos Olímpicos da Era Moderna , tal qual o conhecemos hoje, foram reeditados, alavancando o mesmo Espírito Desportivo , em Antuérpia, na Bélgica, em 1920, pouco depois da grande catástrofe em que se consistira a Primeira Grande Guerra Mundial, entre 1914/1918, justamente com intuito de integrar e apaziguar as Nações Beligerantes:

Ledo engano.

Mal entraram em cena, já em 1936, nos Jogos Olímpicos de Berlim, a Política, a frente das agremiações, romperia na Arena, correndo em todas as raias contra o Nazismo e o Arianismo , de Adolf Hitler, quando o negro americano, Jessé Owens, neto de ex-escravos, percorreu os 100 metros rasos da Pista em menos tempo que os Atletas superiores europeus, calando todo o Estádio, demonstrando para todo o sempre que Esporte Política são misturas indeléveis, que não se combinam.

Pouco tempo depois, fracassado em seu objetivo primordial, o Congraçamento e a Paz entre os Povos , a Segunda Grande Guerra Mundial acabaria novamente com os Jogos Olímpicos da Era Moderna, interrompidos entre 1939 e 1945, enquanto a Europa ardia nas chamas da Guerra.

Passado o Conflito, novamente reeditados, em plena Guerra Fria , os Americanos, indignados com a invasão Russa ao Afeganistão, promoveram o Boicote aos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, quando os hiper-atletas ideológicos, correndo em direções opostas, se digladiaram:

O preparadíssimo Comunismo Vermelho Soviético x o entusiástico Capitalismo Liberal Norte-americano , quando, novamente, a Política Internacional, nos bastidores, ao invés dos Atletas , subiram ao Podium , fazendo com que o Esporte, e o Espírito Olímpico, beijassem vexatoriamente o Tatame.

Nos Jogos Seguintes, estes na América do Norte, seria a vez dos Soviéticos boicotarem.

Vez que, novamente, na eminência de acontecerem os Jogos Olímpicos de Pequim , na China, nova polêmica envolve a Tocha , acesa há poucos dias, na mesma e tradicional Cidade Grega, Olímpia , em pomposa cerimônia, destinada a dar inicio ao giro mundial da Tocha , sempre carregada por Atletas , nas cidades por que passa: Paris, São Francisco, Buenos Aires, Bombaim, rumo à Pequim, mas, eis que, fechada em caixas blindadas, desta feita cercada por vigorosos protestos, e forte cordão de isolamento, ante a repressão perpetrada pela China ao Tibet Ocupado, e aos seguidores do Deus Vivo, Dalai Lama ,

Invadido e anexado pela China , em 1951, logo apos a Revolução Comunista que trouxe Mão Tse-tung ao Poder, o Tibet , considerado “ O Topo do Mundo ”, e seus Monges, encravado em pleno Himalaia , território já ambicionado, desde os primórdios dos tempos, tanto pelo Império do Czar Russo, quanto pelo Império Britânico, representa para a China Comunista, ainda hoje, mais de cinqüenta anos depois da anexação e aniquilamento, um risco ideológico que o próprio, e gigantesco, Exército Vermelho Chinês , com seus mais de um milhão de homens, bem armados e treinados, jamais poderão vencer, porquanto que, desafetos do Materialismo Histórico de Karl Marx, e sua Luta de Classes , os Tibetanos, crédulos em seu Deus Vivo , reencarnado, Dalai Lama , apesar da dura repressão, jamais sucumbirão ao Livro Vermelho, de Mao Tse-tung, e seu pragmatismo dialético.

Assim, a toda e poderosa China, ora Potência Nuclear , com seus aviões sofisticados e navios de guerra, por outro lado, prestes a atravessar o estreito de Taiwan, e retomar a Ilha Revoltada- Formosa , novamente, como território integrante à China Comunista, que o é, e apesar de, no provável embate, possivelmente ter que defrontar-se com Tropas Norte-americanas, do Beligerante Bush, com francas possibilidades de rápida vitória, contudo, não se encontra apta a vencer homens que somente acreditam na Vitória Metafísica do Espírito : Tempera com que são moldados os Monges Tibetanos e a sua Milenar  Religiosa.

Desta forma, a Tocha Olímpica , criada pelos Velhos Gregos, para iluminar o Mundo, na atual edição dos Jogos Olímpicos de Pequim, apenas por o ser Pequim, a Capital da ascendente Potência Econômica Comunista da China, ameaça, na verdade, ao invés de iluminar o Mundo, atear fogo nele:

Dalai -lhes Lama !

 

CRÔNICA POSTADA ORIGINALMENTE EM   WWW.PARALEREPENSAR.COM.BR

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.