“ AVE CHAVÉZ ” : OS QUE VÃO MORRER TE SAÚDAM !!!

Por : Pettersen Filho

Contrariando a Lei Neoliberal que tem assolado o mundo desde a derrocada incontinenti da União Soviética, sucumbindo definitivamente para as catacumbas da História com o materialismo proletário de Karl Marx, como à um “ César Augustus” na Roma Antiga, assumiu neste janeiro histórico de 2007 Hugo Chaves o seu 3º mandato de presidente, com monótono, mas renovadíssimo, longo discurso, de quase três horas, diante da onissonora Assembleia de seu País, fartamente ovacionado pela plateia, a qual lhe conferiu nas urnas incontestável maioria, terminando o ato com juramento solene que tão bem exprime o espírito embuido em Chaves: “ Pátria, Socialismo, ou Morte: Juro ”, pronunciados com tamanho afinco, de causar leve fervor, supostamente, até no falecido Marx.

 

Oriundo das fileiras militares na Venezuela, figura e trajetória tão comuns na América Latina dos anos 60, Chaves, atemporal, quem demonstra também incorporar no seu discurso de extrema unção do Capitalismo tradicional, ressuscitando do mundo dos mortos, ao terceiro mandato, o velho e bom Socialismo, adequando-o aos tempos modernos com o codinome de “Socialismo do Século XXI”, parece profundamente convencido, ao longo dos anos em que esteve no poder, de ser somente este o instrumento válido para retirar a Venezuela das estatísticas em que amarga profundos indices de favelização e pobreza do seu povo, enquanto ostenta, em contrapasso, a condição de ser como País o maior produtor de petróleo do Ocidente.

Aplaudido, no entanto, por uns tantos, em seu Palácio de Miraflores, enquanto nas torres envidraçadas e arranha-céus de concreto da Caracas moderna uns poucos empresários gananciosos, após deleitarem-se por muitos e muitos anos com os privilégios e favores dos governos que antecederam Chaves, a partir dos quais ergueram, a custas da miséria generalizada da Nação, seus impérios particulares, seguiam-se em boatos de momentânea desvalorização da bolsa e corrida aos bancos, ditos animosamente aos quatro ventos, diante do implacável discurso de Chaves em favor da estatização dos setores estratégicos da economia, tais como energia e telecomunicação.

Herdeiro por via transvexa, ainda em vida, do legado de Fidel Castro, “El Comandate em Jefe ”, de quem parece caribenhamente haver importado os ideais e o cacoete, municiado com a força explosiva do ouro negro, a qual jamais possuiu Cuba, a revolucionária embargada , enquanto o verdadeiro e atual “ César Augustus” , George Walker Bush brinca de guerra com suas legiões no Iraque Invadido, proporcionando diversão aos seus homens, sem se aperceber que o verdadeiro inimigo alimenta-se à sua mesa e no quintal da sua própria casa, ameaçando incendiar com verdades dogmáticas toda a América Latina, e, se Deus quiser, o próprio Brasil, mirando-se nos exemplos recentes da China e da Índia, que somente estão se tornando potências, mesmo valendo-se da economia de mercado, mediante forte e implacável intervenção do Estado nas áreas essenciais, ao contrário do Brasil, entregue a ginga louca da especulação e das bolsas, porquanto já incomoda com seu discurso os ricos empresários da portentosa Avenida Paulista, ante ao medo de que o seu modelo e sangria reverberem por aqui.

Outrossim, tão indigestas, para os que são favoráveis a Alca – Tratado de Livre Comércio das Américas, patrocinado pelos interesses georgebushianos , combatido pelo Mercosul e pela proposta da América Bolivariana de Chaves, caíram como uma bomba as recentes, e polemicas, constatações do Sub-procurador Geral da República, Dr. Aurélio Virgílio Veiga Rios , ao comentar, em reunião com empresários do setor, o recente Edital de privatização das rodovias Régis Bittencourt e dos Bandeirantes, quanto a tal “Privatização”: “ A margem de lucro das concessões só se compara ao tráfico internacional de drogas ”, causando entre os presentes consternação obvia e indesejada, já que advindas de uma Autoridade competente e investigativa.

Com “ um olho na missa e outro no padre ”, enquanto defende a sua economia da especulação e das multinacionais, não se esquecendo das lições que aprendeu como Tenente-coronel na caserna, Hugo Chaves militariza o seu povo, através dos comitês revolucionários bolivarianos, armados e treinados, a exemplo de e por Cuba, preparando-se para o chamado e para o inevitável enfrentamento.

Quanto a mim, mero articulista, enquanto assisto mais uma vez essa trama pastelã de república de quinta categoria, a moda da velha Screen Gems , ser tramada, se o Coronel convocar para a luta, sem titubear, responderei de minha parte, em nome do Brasil em que acredito: “ Ave Chavéz. Os que vão morrer te saúdam ”.

 

 

FACEBOOK : https://www.facebook.com/antuerpio.pettersenfilho.5 

 

Crônica também Publicada em: www.paralerepensar.com.br 

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, ALÉM DE SÓCIO CORRESPONDENTE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLOGIAS, POLÍTICAS E SOCIAIS DOM VASCO FERNANDES COUTINHO, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO

 

 

 

 

DEFESA DO CONSUMIDOR – CIDADANIA - PEQUENAS CAUSAS CIVEIS ???

  

“DIVULGUE NOSSO TRABALHO PARA QUE NÓS TAMBÉM DIVULGUEMOS VOCÊ”

REPASSE ESSE E-MAIL A UM AMIGO !