LEDO-IVO : “ DAS BARRANCAS DO RIO SÃO FRANCISCO À PARÍS”

Por : Pettersen Filho

Nascido no Sertão, filho da Caatinga, Ledo-ivo cresceu escutando, nas noites de serão, à luz de candeeiro, as Fabulosas Estórias de Lobisomem, Curupira, Cangaceiros, Almas Penadas e outras fantasias. Adolescente, na conturbação das cidades de Juazeiro Petrolina , em meio ao Rio São Francisco e ao Sertão brasileiro, na apaixonante Fronteira entre os Estados da Bahia e de Pernambuco, incomumente, foi leitor apaixonado de livros de Filosofia  Mitologia Grega e Grandes Epopéias, tais como, “A Ilíada” e “Odisséia”, “Divina Comedia”, além das“Mil e uma Noites” e outros, atípicos à sua Realidade Nordestina.

Leia mais...

KLEBER GALVÊAS

KLEBER GALVÊAS

 

Kleber nasceu em Divisa (hoje Dores do Rio Preto) ES, durante o foguetório de encerramento (16 horas) da festa da padroeira da cidade vizinha (Carangola, MG), Santa Luzia, protetora dos olhos e da boa visão, em 14 – 12 - 1947. Os primeiros anos da infância foram passados em Dores do Rio Preto, São Mateus, Rio de Janeiro Com 7 anos veio morar na Prainha, Vila Velha. Nesta época já havia recebido de sua mãe, ex-aluna da irmã Tereza na escola do Carmo, as primeiras orientações sobre pintura. Matriculado no Colégio Marista teve aulas de desenho, como disciplina à parte, desde o 1º ano primário.

Leia mais...

RENATO CHAVES : “PINTOR DE TODAS AS CORES”

Por: Pettersen Filho

Liberdade, igualdade e fraternidade: 

São os sentimentos que de imediato invadem-me ao deparar, de súbito, com a Obra Mágica de Renato Chaves.


Chaves de vários mundos. Várias cores e várias almas. Aliás, vários Renatos.


O Ladrão  das Almas, o Furtivo das Cores e dos Tons. O Esguio das Formas.


Capaz de, com igual destreza, com maniqueismo, somente admissível aos que são Inconfidentes, quedar aprisionadas as cores convencionais da Bastilha.

Libertar-se do excessivo verde e laranja do Tropicalismo Caboclo, resgatando com sobriedade o obscurantismo e as contradições dálma barroca mineira.

Leia mais...