POBRE CHARLES DARWIN...: “A EVOLUÇÃO DAS ESPECIES”

 

Por : Pettersen Filho

Cientista Inglês mundialmente conhecido, desde que, no Século XIX, a bordo do Veleiro Beagle , acompanhando a expansão marítima da Inglaterra, enquanto se afirmava como o maior Império Ultramarino de todos os tempos, conquistando possessões na Ásia, África, América, e Oceania, ao chegar à Ilha de Galapagos, no Oceano Pacifico, estarreceu meio Mundo, e a própria Teoria Religiosa Ocidental da Criação , segundo a qual o “Homem” descenderia de “Adão e Eva”, Charles Darwin , após estudar uma espécie Marítima de Iguana, somente ocorrente na Ilha, constatou que tal excentricidade era, nada mais, nada menos, do que a simples adaptação do mesmo animal, também incidente em Desertos e Florestas Tropicais, às condições naturais da Ilha, que fizeram com que o animal

, naquele lugar, adaptasse-se a vida marinha, metabolizando cloreto de sódio, como forma única de sobrevivência, a partir do que, mesmo sob o risco de excomunhão, ou ser “queimado” em alguma fogueira extemporânea da Santa Inquisição , afirmou que o “Homem”, tal como o conhecemos hoje, Predador Máximo na Hierarquia do Mundo Animal, “Top” de Linha, descenderia do Macaco, coisa que, cientistas do Mundo inteiro, a partir dos estudos de CharlesDarwin , sequer ousaram discordar.

Religiosidade a parte, dogma a partir do qual há uma explicação mística, sobrenatural, e não cientifica, para tudo, podendo atribuir-se fatalidades, ou qualquer fenômeno natural a “Vontade de Deus”, Ser Intangível e Impalpável, que não pode ser comprovado por meios científicos, ou a partir de experimentos comprováveis, materialmente, mas, somente assimilável a partir do código de conduta e crendice de cada um, praticas sociais, ou ideológicas, que nem o próprio “Pai do Materialismo Histórico”, uma espécie de “Filosofo do Naturalismo Darwiniano”, no campo social, KarlMarx , de onde adveio a idéia do Comunismo, regime segundo o qual a Luta de Classes, e a massacrante desigualdade social, não seriam admitidos, posto em pratica na extinta União Soviética, e seus satélites periféricos, cujo atual Regime Cubano é o mais contemporâneo remanescente, contudo, completamente incapazes de modificar, por inteiro, a “Lei Selecionista” deduzida pelo próprio Darwin , de que na Natureza, em Estado Selvagem, vigora a Lei do mais Forte, ou seja, apenas os Fisicamente Saudáveis sobrevivem, no Brasil, no entanto, vem desmentindo essa intangível “Verdade Cientifica”.

País politicamente soberano, detentor de vasto território e imensuráveis recursos naturais, próprios à lançá-lo, se observada essa Lei Natural, de que os Mais Fortes se adaptam, e sobrevivem, como, mesmo, constatou Charles Darwin , o que poderia posicionar o Brasil dentre as Maiores Potencias do Planeta, apto às conquistas espaciais e a Estratificação Social, própria a espelhar um ambiente em que, sendo fartos os recursos, naturalmente, pungente seria o seu Povo, realidade que, infelizmente, contrata-se com a Brasileira, País , como de fato, detentor de várias riquezas, mas cujo Povo paupérrimo, Fatores Extra-darwinianos, contudo, explicam a letargia Tupiniquim, em que, Bolsões de Privilégios, são artificialmente criados, fazendo com que a “Lei Selecionista Natural”, a da Sobrevivência do Mais Forte, eticamente condenável ao Espírito Humano , própria a perpetuar, e adaptar às novas exigências, eventualmente impostas pelo ambiente, o Homem, vem fazendo com que o Brasil deixe de adaptar-se, enfim, modernizar-se.

Assim é que a edição de “Estatutos”, Leis Especiais, de caráter meramente ideológicos, pseudo-protecionistas, vem causando ao País perdas imensuráveis, no que concerne a aplicação cientifica da Evolução Natural das Espécies, contrariando, até, o próprio Darwin , quem jamais encontrou contestação, desde a concepção de tal Teoria, até os dias de hoje, a não ser, no caso brasileiro, onde, por exemplo, Órgãos como a Funai – Fundação Nacional do Índio , torna áreas plenamente agricultáveis, ou riquíssimas em recursos minerais, inacessíveis, ou Leis de caráter Anti-racistas, por exemplo, que, em tese, contrariam o superior Interesse Nacional, impedem que Alcântara – Centro Aeroespacial Brasileiro, ponto geográfico estratégico, imprescindível, se habilite, de forma fluente, à deslanchar o Programa Espacial Brasileiro...

Não que Índios não mereçam proteção, ou que os Quilombolas, descendentes de Escravos Africanos, não mereçam seu Espaço.

Lógico que não é o caso.

O próprio Parque Nacional do Xingu , criado nos Anos Sessenta, pelos Irmãos Villas-boas, para assentar índios de várias regiões amazônicas, é, minimamente, um sucesso, quanto à preservação e remanejamento, mas, “Políticas Aleijadas”, que superprotegem e estagnam etnias inteiras, a pretexto de “Proteção”, sejam de Índios, Jovens Carentes, Negros ou Amarelos, ao criarem bolsões artificiais de proteção, quando excessivas, é o caso, por exemplo do Programa Federal de Redistribuição de Renda, o chamado “Bolsa Família”, na verdade, não protegem, efetivamente, ninguém, já que não causam aos seus beneficiários incremento intelectual, ou estrutural algum, a não ser a falsa impressão de adequação, e eterna dependência de repasses, quando, na verdade, deveriam agregar conhecimento, arrojo técnico, formação profissional, ao invés de simples “Bolsas Famélicas”, próprias ao Subexistencialismo Patriarcal do Estado, lembrando em muito o Velho Coronelismo, só que Político-partidário, o que é a mais completa aberração do Estado Brasileiro.

Questão mais Moral, que Técnica, sobre a qual poderemos até ser acusados de “Racistas”, tal a sorte de preconceito que existe ao se abordar tal tema, qual seja, o Programa de Proteção Etnica-social do Governo Federal, em curso no Brasil , mero placebo de Justiça Social, tal “Política” de esfacelamento da Cidadania, e de Sequitarização da Sociedade, ameaça, enfim, a própria Unidade Nacional, ao criar superproteção, por exemplo, ao Nordeste Brasileiro, uma espécie de Região Fiscal e Agrária Autônoma, condenando o Pais à uma eterna imobilidade evolucional, sob a regência de Castas Sociais.

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, ALÉM DE SÓCIO CORRESPONDENTE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLOGIAS,  POLÍTICAS E SOCIAIS DOM VASCO FERNANDES COUTINHO, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.