DELTAN DELLAGNOL : “QUANDO O CAÇADOR SE TORNA CASSA...”

Por : Pettersen Filho

Numa dessas inversões históricas, somente admitidas nas lendas infantis ou novelas globais, em que realidades são mutiladas, instantaneamente, quando se impõe diante dos fatos o Mundo surreal, como mesmo se pode deparar no dia-a-dia da vida política brasileira, em que, são muitos os políticos pegos com a boca na botija, enriquecendo-se ilicitamente dos cofres públicos, processados, julgados, e banidos da vida pública, talvez “ad eternum” para o sempre, ou à longuíssimas temporadas de abstenção, proibidos de exercer função publica, até que uma nova “Decisão”, muitas vezes contrariando dezenas de outras, em sentido contrário, e em diferentes instâncias, Justiça Comum, Especial e Extraordinária, os reingresse.

 

 

Sentença que beira o absurdo, nesse mesmo sentido, acaba de ser proferida em razão do Procurador da Operação Lava Jato, ora praticamente varrida para a Lata de Lixo da História, Deltan Dellagnol, um dos mais intrépidos, e aguerridos, agentes públicos, incumbidos de desbaratar a Gangue que tomou de assalto o Tesouro Nacional, a Petrobras, o BNDES, e tantos outros órgãos e ministérios, na Administração Lula e Dilma Roussef, oportunidade em que, o Eméritos Ministros do Superior Tribunal de Justiça, atendendo a suplica do Ex-presidiário da República, Luis Inácio Lula da Silva, em Ação Cível Indenizatória, reversa, pugnaram por condenar o Procurador a indenizar Lula pelo Power Point, gráfico exibido à época do processamento, mediante computação gráfica, em que Dellagnol apresenta ao País o Organograma da Quadrilha, todos os braços do Esquema conduzindo ao Ex-presidiário Lula da Silva, como de fato.

Sendo tal Decisão, que naturalmente recairá, não sobre o Procurador Dellagnol, em si, mas sobre a Fazenda Pública Nacional, diga-se, o Tesouro, de que todos nós brasileiros, somos fieis escudeiros, já que tal pratica teria se dado em razão do Exercício da Função, muito embora pudesse tal convicção, Lula-bandido, ser também a opinião do Cidadão Dellagnol, como se sabe, público e notório, o Larápio ficou preso em Curitiba, por mais de ano, teve valores bloqueados e repatriados do estrangeiro, até que Decisão, dessas, do País das Maravilhas, ou Fabula do Mágico de Oz, retirou Lula da Prisão e o converteu em Candidato à Presidente, mais por birra da Corte contra Bolsonaro, lançando o País nas Sombras da Profunda Escuridão, em termos Jurídicos, tal Decisão, se não leviana, pelo menos mesquinha, é aviso claro, com ramificações na famigerada Lei do Abuso de Autoridade, acervo farsesquíssimo na âmbito Penal, para que os Procuradores, Promotores, Juízes e Delegados, incumbidos do Processo Acusatório, ou mesmo Democráticos, de pleno Direito, com ampla defesa e exercício do contraditório, como no caso Lula, se refreiem, deixem de ser Competentes e Zelosos com a Coisa Publica, e, sinal claro de que, o “Acusador”, como in casu, Dellagnol, de Caçador, pode se converter em Cassa, com dois “S”s mesmo, é o que se nos aparenta, na pratica, na Cassação para a vida pública do próprio Procurador, como de resto, um tiro na dignidade de todo Homem Honesto no Brasil...

Vergonha!!

... é o Próprio Tribunal engajado na atual Campanha Eleitoral à Presidente com Candidato, Partido e Nome preferido.

 

PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO