MINAS GERAIS, PANDEMIA : “EIS QUE ZEMA DECRETA TOQUE DE RECOLHER...”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Governador de visão mais empresarial, do que política, eis que oriundo do setor privado, possuidor de empresas do ramo de distribuição de alimentos e combustíveis, comentam, Romeu Zema, de Minas Gerais, tal como Dória em São Paulo, e Witzel no Rio de Janeiro, esse ultimo afastado por corrupção, foi eleito na onda renovadora que trouxe Bolsonaro ao Poder, não-políticos tradicionais, e, ao contrário dos demais governadores brasileiros, que formaram uma espécie de liga de oposição ao Governo, tão logo eleitos, já com vistas a sucessão presidencial, tendentes a desestabilizá-lo, sistematicamente, com aval do STF, quem contrariou a Hierarquia tradicional da Lei Republicana, que atribui prevalência e superioridade a União, frente aos Estados e Municípios, ao liberar que cada um deles, ao seu bel prazer e entendimento, combatessem, ao seu modo e recriação. a Pandemia, desautorizando Bolsonaro, no entanto, no caso de Zema, esse se manteve mais alheio a tal política, afeto tão somente as questões internas de Minas Gerais, não umbilicalmente ligado aquela Liga, isso, até o último dia 17/03, quando decretou Fase Roxa, ou seja, o Toque de Recolher em Minas Gerais, alegando para tanto a expansão desenfreada da Pandemia no Estado.

 

 

Medida que já vinha sendo, em certa conta, adotada por Kalil, Prefeito da Capital, com fechamento de Comércio, Lagoa e Praças Públicas, ha certo tempo, em Belo Horizonte, tidas como rígidas demais, pelo próprio Governador, em sentido contrário, não impediu, contudo, que os números de BH se acumulassem, até o ponto em que o próprio Zema expandiu tal política para todo o Estado, decretando o Lockdow mineiro, meio que à Moda Uai ou Pão de Queijo, ou seja, trazendo no seu seio um inédito, e discutível, “Toque de Recolher”, em que a população é vetada de circular na rua das 20:00 hs às 05:00 da manhã, meio que análogo a um Estado de Sítio, que somente o Presidente da República, com aval, e consulta ao Congresso, em casos excepcionais, pode decretar, muito embora seguido a risca pela PM mineira.

 

Resultado da demanda: Multiplicam-se, na internet, desmandos e corruptelas, em que devido ao devaneio Público, na  pré-concebida e absoluta falta de vacinas, e respiradores, desde Março/2020,  em que, do Presidente da República foi retirado o Poder, via STF, de coordenar o processo nacional de combate a Pandemia, hoje com cerca de 2.000 mortes diárias, tendentes a crescer, não há Lockdow que apure, Guardas Municipais e Polícia Militar algemando pacatos cidadãos e velhinhas, nos Parques e Ruas da cidade, comércio e indústria fechados, enquanto banqueteiam-se os Governadores e Prefeitos, mediante compras superfaturadas e sem licitação, porquanto permanece presa, incapaz de trabalhar ou protestar, a população.

 

Isso é o tal de Lockdow de Saco Roxo, da fase roxa, como diria Fernado Collor, pré-impeachment, anos atrás !?  2022 o dirá!

 

PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.