OS QUINZE MINUTOS DE FAMA DO MINISTRO DA SAÚDE, MANDETTA, NO BRASIL

Por : Pettersen Filho

Astro Maior na Constelação de Brasília/DF, cujo Universo Político não permite defecção, com brilho maior que o próprio Sol, nesse caso, o Presidente Jair Messias Bolsonaro, o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, acaba de ser exonerado do Cargo, bem dentre os seus famosos "Quinze Minutos de Fama", onde, na Pasta, ganhou notoriedade, suplantando, às vezes, o brilho do próprio Presidente da República, contra quem divergiu, muito mais próximo dos Governadores, alguns inimigos de Bolsonaro, alegando suposta Base Cientifica, de suprir os entendimentos da OMS - Organização Mundial da Saúde, que acaba, também, de ser excluída pelos Estados Unidos, justamente por não ser confiável, mais tendente a China, origem de toda a Pandemia do Coronavirus.



Há muitos dias titubeante no Cargo, defendendo em conluio com os Governadores, Congresso e STF, mantença do Isolamento Social, que fatalmente acabará com a Economia do Brasil, em descompasso com o entendimento Presidencial, que vê nas demais instituições, em sua franca oposição, ao pretexto do Corona vírus, uma clara tentativa de anular os resultados das urnas, e a volta da Corrupção ao Poder, Mandetta, indicado por Ronaldo Caiado, ora desafeto de Bolsonaro, sai do estrelato, para seu medíocre mandato de Deputado Federal, de que nunca deveria ter de afastado, onde, na matilha dos que atacam Bolsonaro, será somente mais um Cão que ladra...



Superministério da Saúde, Posto que lhe deu visibilidade, mais que também o fritou, o Jogo que se Joga ora em Brasília, inclusive com a Decisão última, que retirou de Bolsonaro os Poderes naturais de um Presidente da República, como é o nosso sistema Político de Democracia Representativa, de cunho Presidencialista, como bem o fez o STF, impedindo que Bolsonaro edite matérias, ou intervenha nos Municípios e Estados, verdadeiro Golpe de Estado, convertendo o atual Sistema Presidencialista do Brasil em um Parlamentarismo travestido, retirando-lhe os Poderes, uma espécie hibrida de "Rainha da Inglaterra", que Reina, mas não Governa, tal manobra bem nos lembra 1961, que levou ao Golpe de 64, quando os Militares assumiram o Poder, em que João Goulart, impedido de assumir, como Presidente da República, na Renúncia de Jango, oportunidade na qual o Parlamento institui o Parlamentarismo, com Tancredo Neves Primeiro Ministro, e Goulart um Presidente sem Poder...

... e deu no que deu: Ditadura no Brasil!

Será ?

Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC