COMANDO SUL DOS ESTADOS UNIDOS : “A PERIGOSA APROXIMAÇÃO BRASIL & EUA...”

Por : Pettersen Filho

Menos de um ano após haver adquirido, do Brasil, a Embraer, estratégica Empresa Aeronáutica brasileira, que nasceu nos seios das Forças Armadas, ora entregue a Boeing Americana, dias antes de amargar prejuízos imensos, com a nova versão do seu modelo 737 Max, envolvido em desastres fatais, por defeito em seu software, tendo também entregue aos americanos a Base Aeroespacial de Alcântara, parra que lancem seus foguetes, sem qualquer inspeção ou ingerência brasileira, não descartando a hipótese de Misseis Atômicos, sabe-se lá, que poderia tornar o Brasil alvo de disparos da China, Irã ou Rússia, em caso de conflito, a atual presença do Presidente Bolsonaro em Miami, na Sede do Comando Sul americano, com tratativas, quem pode dizer que não, de Intervenção na Venezuela, indica alinhamento automático, se não, autômato, do Brasil com os EUA, perigosamente.

 

Cartada de Mestre dos EUA, que visa barrar a China, especialmente a sua Empresa de Telefonia de 5ª Geração, a Huawei, que detém a mais avançada tecnologia do gênero, prestes a fazer acordo com o Brasil, muito acima do Google, Microsoft ou Aple, de onde, inclusive, Bolsonaro voltou há poucos dias, tendo o Governo Chinês, generosamente, disponibilizado ao Brasil 100 Bilhões para investimentos, os americanos, diga-se de passagem, Donald Trump, em sensacional Golpe Baixo, ofereceu a Bolsonaro os mesmos 100 Bilhões, e acesso ao Mercado da Industria de Defesa Americano, cobrindo com isso a oferta chinesa.

Sem duvida alguma, pelo seu tamanho e gigantismo, fadado a ser uma Potência, nem que seja econômica, antes de militar, o Brasil parece ser a corda, o Cabo de Guerra, puxado ao mesmo tempo, cada um de um lado, por China x EUA...

Penso, que vencendo quem vencer, em qualquer caso, o Brasil perderá, por não haver nunca se erguido, e caminhado com as próprias pernas.

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC