LUIS INÁCIO LULA DA SILVA : “O VERDADEIRO CONTO DO VIGÁRIO BRASILEIRO...”

Por : Pettersen Filho

Recentemente Solto, por Manobra Jurídica realizada no Seio da mais Alta Corte do País, o STF – Supremo Tribunal Federal, onde uma apertada votação, mais benevolente e indultosa, mero ardil, asquerosa articulação de uma Gang Política, beneficiou Bandidos ainda não condenados em última instância, embora reconhecidamente bandidos, e criminosos, como é o caso do Ex-presidente Lula, é Ele, no entanto, Luís Inácio Lula da Silva, numa analise mais detida, e analítica, nada menos do que a incorporação, na vida real e concreta, daquela visão que veio da Europa, junto com o Colonizador Europeu, da Personagem do Mundo de Contos de Fada, dos Príncipes, Sapos, Cinderelas e Branca de Neve, da indisfarçada Luta Eterna, entre Bem X Mal.

 

Enfim, síntese daquela imagem tosca, que tanto habita nosso imaginário, de um Mundo Encantado, que tanto interessa ao embuste do Mundo Capitalista Moderno, dividido entre Reis e Vassalos, em que um simples Homem Comum, como o é Lula, por encantamento, ou milagre, pode se transformar em um Rei, ou um Rico Empresário, ao calçar o Sapatinho de Cristal, ou, ao simples Beijo de um Príncipe, como foi o caso de Lula, Homem Rude e Nordestino, Analfabeto e Simples Operário, que tronou-se Presidente da República.

Cria da própria FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Poderosa Agremiação Patronal, quem dava as cartas no Brasil, justamente nos Anos Oitenta, onde se destacou nos Movimentos Operários do ABC Paulista, como Líder Sindical dos Metalúrgicos, em 1979, quando o Brasil se distencionava, em Plena Abertura Política e Redemocratização, dizem alguns, Cria do próprio Golbery do Couto e Silva, Mago do Regime Militar de então, convicto da falta de Caráter, e mero Oportunismo do tal Cidadão, segundo Ele, Golbery, Não-comunista, Lula, assim que surgiu, foi aproveitado para, embora inflamando, e discursando para as Massas, moldar-se, e compor, com os interesses do Patrão, de quebra, servindo de Exponente Caricato das Esquerdas, naquele momento, após anos de aniquilamento pela Ditadura, modestas e obscuras, prestando-se a ser o Cavalo de Batalha dos Teóricos e Filósofos, adeptos ao Socialismo Internacional, muito em voga naquele momento, porquanto, serviu de Barreira a possível ascensão de Leonel Brizola, esse sim, Líder Autêntico, e Inimigo do Regime, de volta ao Brasil com a Anistia...

Contudo, é notório e certo, que “um Jegue não sobe escadas”, despido de Caráter e Ideologia, a não ser a do Poder pelo Poder, assim que levado à Presidência da República, por votação histórica, abraçado, e no topo da onda de um Movimento Social sem precedentes, o qual enxergava em Lula a Realização, pura e concreta, do que se vê nas Fabulas, do “Homem Simples que Vira Rei”, assim que alçou ao Poder, para manter-se, como o era de se esperar, Lula conchavou com tudo que há de pior no Exercício da Governança, em Brasília, como depois o veio provar a Operação Lava Jato, do Mensalão à Petrobras, do BNDES à Odebrecht, terminado, como terminou, como não poderia deixar de o ser, na Prisão!

É, definitivamente, o Príncipe virou Sapo, na consagração da maior Lorota, verdadeiro “Conto do Vigário”, já tramada na História desse País, em que a Carruagem virou Abóbora, e os Corcéis Dourados, outrora robustos cavalos, viraram Ratos...

... como Rato Lula é!

 

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.