1º DE MAIO NO MUNDO,: “ DE PARÍS À CARACAS, A MÍDIA E A MÉDIA...”

Por : Pettersen Filho

Porquanto se comemora nesse dia 1º de Maio, no Mundo, o Dia Internacional do Trabalho, rememorando Massacre contra Trabalhadores nos Estados Unidos, diante de condições miseráveis de trabalho, no Século passado, fato que é uma unanimidade mundial, o enfoque dado a Crise Venezuelana, com Tropas de Maduro defendendo o Regime nas ruas, e a manifestação dos Coletes Amarelos em Paris, também episódio recorrente nos últimos meses, contra o seu Presidente, regada a gás lacrimogênio e bombas de efeito moral, são tratadas de forma desigual pela Imprensa, dando mais destaque a Imprensa a um caso, do que a outro.

 

Ambos Governos colocados em xeque, é diferente, contudo a abordagem na Venezuela, em que coquetéis molotov são atirados contra Maduro, e gás lacrimogênio contra o Povo francês, como se Democracia, lá, fosse uma coisa, e aqui na América Latina puro atrevimento de um Povo incivilizado e inculto, admitindo-se em tese que Potências estrangeiras, seja EUA, Brasil e Colômbia, de um lado intervenham em Caracas, o mesmo se aplicando quanto a Rússia, China, Irã e Turquia, ao passo que a França, essa sim, um dos Pilares da Democracia, e da própria Revolução Francesa, lide com seus problemas de Imigração e Carga Tributária, domesticamente, sem que qualquer um no Mundo ouse ousar opinar...

Cilada, armadilha em que Brasil e Colômbia estão prestes a cair, seja em nome dos EUA, ou em nome da Rússia e Companhia, o certo é que não se pode admitir a Guerra Fria, Intervenção Externa, e nem a Crise dos Misseis de Cuba na atual América Latina.

Besta, inexperiente e arrogante, Jair Bolsonaro pensa que somente haverá Guerra se o Brasil decidir invadir a Venezuela, se o seu todo Poderoso Conselho de Defesa opinar, ou se admitir o Congresso, desconhecendo que, caso ataquem, Milícias, Chavistas ou Guaidosistas, a qualquer titulo ou pretexto, a Fronteira de Roraima, brasileiros ou militares, tá pronto o Conflito, em que somente Rússia ou EUA ganharão, e que perderemos todos, Brasil, Colômbia e Venezuela.

Por quê não vão lá em Paris, derrubar Macron, é a pergunta que não quer calar ?

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”,  SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.