MAIS PRÓXIMOS DO FIM... EUA SE RETIRAM DE ACORDO ATÔMICO COM IRÂ

Por: Pettersen Filho

Não fosse o novíssimo componente, as evidentes armas atômicas que possui Israel, e o alegado Programa Nuclear Iraniano, as constantes ameaças, mutuas, de lado a lado, entre Irã e Israel, não passariam de bravatas dos seus Lideres Políticos, destinadas ao Jogo Cênico, para consumo interno, das suas respectivas populações, os Estados Unidos da América acaba de se retirar do Tratado de Não Proliferação de Armas firmado com a República Islâmica, arriscando incendiar ainda mais todo Médio Oriente.

 

                      Contudo, advém dos primórdios do Cristianismo, desde a entrega ao Profeta das tais Tábuas Sagradas, a rivalidade religiosa entre islâmicos, cristãos e judeus. Enfim, entre Oriente e Ocidente, passando na Idade Média pelas Cruzadas Religiosas, quando o Papa conclamou  todos os reis cristãos da época a que formassem comitivas para combater o crescente paganismo e as heresias no médio-oriente, e que tomassem a “Cidade Santa” de Jerusalém, hoje nas mãos do Estado de Israel.

 

                      Contemporaneamente, mais precisamente em 2015, resolveram as ditas superpotências europeias, Alemanha, França e Inglaterra, submeterem o Irã, através da AIEA – Agência Internacional de Energia Atômica, pondo fim ao seu sinistro programa atômico, ao nefasto Conselho de Segurança da ONU – Organização das Nações Unidas, do qual acabam de se retirar os EUA.

                     

                   Afora pressões advindas da Arábia Saudita e de Israel, inerte tentativa americana de apagar da História o fato de terem sido eles a única Nação no mundo que já fez uso contra a humanidade do arsenal atômico que possuem, quando de uma só vez aniquilaram com tal arma, para a qual não se possui defesa, cerca de 250 mil almas japonesas em Hiroxima e Nagasaki, postando de joelhos definitivamente um país já vencido.

                      O medo, na verdade, que se tem é que o Irã, país de doutrina muçulmana ortodoxa, libertado do capitalismo  selvagem e dos laços viscerais com o Ocidente, os quais desarmonizavam a sua cultura, desde a queda do Xá Reza Parlev em 1979, quando ascenderam ao poder os atuais Aiatolás e Mulás, usem o seu programa pacifico de geração de energia para também gerar armas atômicas e, romper o atual desequilíbrio do jogo de poder mundial, obtido com a queda insofismável da URSS comunista, em que somente as superpotências, Ocidentais ou “ocidentalizadas”, possuem poder atômico.

                      Afinal, dá até calafrios imaginar por aí os “Aiatolás Atômicos” pregando a “Jihad” – Guerra Santa e os “Mujahedins” – Guerreiros de Deus munidos de mísseis cruzeiros tipo “tomahawk” americanos, portando ogivas nucleares, conduzir-nos para o Paraíso da outra vida, gritando: “Alá é Grande !”

                      “Búmmmm...”

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.