AÉCIO NEVES: SENADOR TUCANO CAI DO GALHO

Por : Pettersen Filho

O “Solar dos Neves”, como é conhecida a Velha Casa, ainda dos tempos do Império, na histórica São João Del Rey, às margens do Rio da Boa Morte, em Minas Gerais, de construções bucólicas, e barrocas, do seu antigo prestígio, seguramente, mais uma vez esse ano, deve ter amanhecido mais triste hoje...

É que votação de admissibilidade, precisa e atual, exatamente dentre os seus poderes, realizada no STF – Suprema Corte do Brasil, recebeu Denúncia Crime advinda da Procuradoria Geral da República, em razão do Senador de Aécio, até a ultima Eleição, quase, Presidente da República, com cerca de 50% dos votos válidos, ainda assim, prova a Denúncia acatada na Corte, envolto em consistentes episódios de Corrupção, por supostamente haver extorquido cerca de 2 milhões de reais do Grupo JBS, em causa própria, enquanto realizava Lobby no Congresso, em favor dos Batistas, donos da Empresa..

 

Justiça brasileira que se envereda, cada vez mais, por caminhos tortos, onde não está, assistindo-lhe, ou não, razão, na ausência de posicionamento mas veemente do próprio Senado Federal, em desfavor, até então, de um dos seus mais proeminentes Pares, envolto em corrupção, ao invadir, assim, um Poder, o Judiciário, Decisão que somente caberia a outro Poder, o Legislativo, Cassar, ou não, um de seus Membros, quando jamais o fez o próprio Senado, cabendo agora a Justiça realizar tal julgamento.

Que tem “cabelo nessa sopa”, dito popular, ninguém nega, afinal, o Ex Governador por dois mandatos consecutivos, Aécio Neves, tem, como tantos outros, e o próprio Lula, culpa no Cartório, mas isso, somente o Processo findo o dirá, mas, aparenta-nos casuísmo a tosca interpretação daquela Casa, quando, processos que fluíam contra Geraldo Alckmin, e outros Tucanos menos desatacados, foram redistribuídos para Justiça Eleitoral, não criminal, porquanto já temos o próprio Lula preso, sem que, até antes, nenhum Tucano houvera sido atingido por Decisão da Corte, como agora...

 

Longe de estar aqui defendendo o Senador Aécio, herdeiro político, apenas por acaso, das Velhas Tradições do Solar, cujo prestígio lhe caiu no colo, com a morte do Avô Tancredo Neves, pego ainda de sunga, em Copacabana, no Rio, onde sempre costumava frequentar ao lado de Criaturas Globais, como Luciano Huck, e outros playboys, contudo, o errado não pode tomar o lugar do certo.

 

Felizes, os Mineiros, ainda, entorpecidos pela nebulosa candidatura da Ex-presidente Dilma Roussef, possivelmente, ao Senado, por Minas Gerais, dizem as más línguas, no Circo Político Eleitoral do País, enquanto a “Carruagem passa”, somente se darão conta, do quanto foram roubados, quando o resultado das urnas chegar...

Quanto ao PSDB, agrupamento político advindo, ainda quando da redemocratização do País, de ala mais moderada do PMDB Paulista, de Mario Coavas, José Serra e o próprio FHC, agora tentando emplacar Geraldo Alckmin como “Rapaz Simpático” da vez, o mais Paulista dos Partidos Políticos Nacionais, de quem Aécio foi sempre um “Estranho no Ninho”, a questionar o Monopólio paulista, esse, agora sim, será um “partidozinho” cada vez mais “Coxinha”, como se referem a Ele seus opositores “Pão com Salame + R$30,00”, sem expressão ou representatividade nacional alguma...

 

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadã”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.