ROBERTO JEFERSON : “QUANDO A DELAÇÃO NÃO É PREMIADA...”

Por : Pettersen Filho

 

Visto, ainda esse Fim de Semana, no interior do Estado do Rio de Janeiro, para onde se refugiou, desde que passou a progredir contra si a Ação Penal 470, popularmente conhecida como Mensalão, pilotando a sua motocicleta de alta cilindrada, vestido de blusão de couro e capacete emoldurado,  o Ex-deputado Roberto Jefferson, como uma espécie anacrônica de “Capitão América”, ou “Easy Rider”,, responsável pela Delação do Esquema vigente na Câmara dos Deputados, em Brasilia/DF, no fim do Primeiro Mandato do Presidente Lula, em 2006, menos por virtude, por paladinismo, do que por haver tido seus interesses contrariados na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, teve, finalmente, contra si, Mandado de Prisão expedido pelo STF – Supremo Tribunal Federal.

 

 

Tendo sorte, aparentemente, similar aos seus Adversos-comparsas, José Genuino, Delubio Soares e José Dirceu, quem tiveram os seus respectivos Mandados de Prisão, alguns já relaxados, ou convertidos em Penas Alternativas ou em Regimes Semi-abertos, em que o detento apenas dorme no xadrez, Roberto Jeferson tentou, até o ultimo momento, valer-se do câncer que o acometeu, como pretexto para burlar a cadeia, hipótese rejeitada pelos Médicos Peritos da Justiça, que não viram impedimento algum à sua prisão, que atente contra a terapia do tratamento.

 

Assim, gozando da benesse da Justiça, a não ser o Caso de Pizolato, Ex-diretor do Banco do Brasil, quem fugiu para a Itália, e tem os holofotes da Justiça contra si, realmente ameaçado de brusca cadeia, aqui ou na Itália, todos os condenados no Mensalão já se encontram recolhidos na tranqüilidade dos seus domicílios, é o caso de Katia Rabello e Simone, transferida para Belo Horizonte, ou usufruindo do Semi-aberto, o que quer dizer, Semi-soltos, apenas dormindo no presídio.

 

Unissonoro, ao afirmar em Audiência Pública, logo no episódio da sua possível Cassação na Câmara, quando confrontado com José Dirceu, de que deveria, esse último, assumir sua culpa no Mensalão, sob pena de levar à ruína um “Homem Honrado”, referindo-se ao então Presidente Lula, quem saberia do Esquema, Roberto Jeferson caiu em desgraça, enquanto o tal “Homem Honrado”, Lula, encontra-se completamente blindado à Justiça, incólume, prestes, caso queira, a exercer um outro Mandato, caso assim o decida, ou o próprio Povo Brasileiro...

 

... Em ultima análise, numa daquelas dramatizações que tão bem representam a Família, e a Falsa Moral Brasileiras, tão bem protagonizadas por Nelson Rodrigues, como no Filme: “Toda Nudez será Castigada” , único, e derradeiro Juiz, nas Urnas, e nas Eleições que virão, em 2014:

 

“Lula Lá !”

 

Crônica postada originalmente em www.paralerepensar.com.br

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.